Início

Pesquisa Online

Deixe um comentário

Use a internet para responder essas perguntas que poderiam fazer parte do desafio diário de qualquer webjornalista. Coloque o link da fonte. Ao final do exercício, envie as respostas para o e-mail: gevanoliveira@hotmail.com

  • Qual o maior avião comercial de passageiros do mundo e sua capacidade?
  • Em 2019, quais serão os cinco países mais populosos do mundo?
  • Schale, em alemão, significa?
  • Qual é a latitude e a longitude de Fortaleza?
  • Como se chama o editor de política do “Estadão”?
  • Fotografias aéreas do Porto do Pecém – onde posso comprar uma?
  • Lagostas do Ceará – nome e telefone de um especialista local.
  • Que idade tem Jay Leno, ex-apresentador do programa “The Tonight Show”, da NBC?
  • Que idade tinha a presidente Dilma Roussef quando deixou o governo?
  • Onde nasceu o ministro Aloísio Mercadante?
  • O que é maior: O estado do Ceará ou o Estado norte-americano de Indiana?
  • Qual é a estimativa para o número de pessoas na Terra neste preciso momento?
  • Qual é a primeira frase da peça King Lear de William Shakespeare?
  • Onde posso encontrar uma foto de uma arara azul?
  • Qual é a localização do Museu do Metropolitan Museum of Art- Nova York?
  • Onde posso encontrar uma relação com nomes de aves da caatinga ameaçadas de extinção?
  • Qual o dia do primeiro jogo da Copa do Mundo de 2018?

Legenda das fotos – Definições e dicas da Folha Online e Estadão

1 Comentário

(post atualizado em março de 2017)

Legenda – Recurso essencial de edição. A legenda não é colocada sob a foto apenas para descrevê-la, embora não possa deixar de cumprir essa função. Por ser um dos primeiros elementos da página que atrai o leitor, merece tanto cuidado quanto os títulos. Deve ser atraente e conquistar a atenção.

Segundo o manual de Redação da Folha, a boa legenda também esclarece qualquer dúvida que a foto possa suscitar. Deve salientar todo aspecto relevante e dar informação adicional sobre o contexto em que ela foi tirada. Não deve simplesmente descrever aquilo que qualquer leitor pode ver por si só.

A legenda fotográfica deve atender à curiosidade do leitor, que deseja saber o que ou quem aparece na foto, o que está fazendo, onde está. Sempre que for cabível, deve usar verbo no presente (o presente do momento em que a foto foi tirada). Recomendações:

a) Legenda de boneco fotográfico deve conter nome e condição ou cargo da pessoa;

b) Quando aparecerem até cinco pessoas numa foto, a legenda deve procurar identificar todas elas, ainda que por um único nome;

c) Em foto de grupo, conforme a necessidade, esclareça a posição que cada pessoa ocupa: à dir., à esq., ao fundo, no centro, atrás, na frente, de chapéu, de óculos, sentado etc. Mas não insulte a inteligência do leitor. Numa foto em que apareçam Ana Maria Braga e Louro José, por exemplo, é ridículo indicar quem está à esquerda ou à direita;

d) Em foto de ação (competição esportiva, por exemplo), a legenda deve contextualizar o momento (José chuta a gol depois de receber a bola de João).

e) Não existe ponto-final na legenda

f)  As legendas devem, sempre que possível, cumprir duas funções, simultaneamente: descrever a foto, com verbo de preferência no presente, e dar uma informação ou opinião sobre o acontecimento.

g) O uso de dois-pontos é recomendável, até por ser um elemento facilitador. Veja alguns exemplos:

+ Presidente ouve ministro: sucessão fora de pauta /
+ Joanésia, vale do Rio Doce: metade da população está desabrigada /
+ Moradores reagem: “Queremos as árvores de volta” /
+ Governador responde a governador: críticas contra críticas /
+ Réveillon: receita inclui roupa branca e muito champanhe /
+ Carmem de Oliveira cruza a linha: primeira brasileira a vencer a São Silvestre /
+ Prefeito promete: “Vou criar uma cidade-modelo”.

h) – Não force conclusões exageradas. A foto de uma pessoa aparentemente assustada, sem nada que o justifique (principalmente o texto), desautoriza qualquer legenda apressada como:
+ Joãozinho no Corinthians: assustado com a responsabilidade /
+ Presidente do PMDB não esconde preocupação: destino do partido está em jogo.

I) – Finalmente, evite descrições óbvias, que podem ser, facilmente, vistas pelo leitor:
+ Fulano fala ao telefone com beltrano /
+ O deputado deixa o recinto da Câmara /
+ O São Paulo entra em campo/
+ Mulher, cabisbaixa, chora muito/

Exercício: visite o site http://noticias.uol.com.br/fotos/ e observe as fotos-legendas (texto curto e objetivo sobre um fato qualquer, que explica uma foto), em seguida escolha dez das fotos abaixo e legende-as, publicando em um post na sua categoria.

Detalhe: as informações devem ser fictícias

 Crianças vietnamitas correm assustas do vilarejo onde moram, após sofrerem ferimentos de explosivo napalm. Ao centro, Kim Phuca, de 9 anos, teve parte do corpo queimado

Crianças vietnamitas correm assustadas do vilarejo onde moram após sofrerem ferimentos de explosivo Napalm. Ao centro, Kim Phuca, de 9 anos, teve parte do corpo queimado






Folha de S.Paulo demite jornalistas por tuítes

Deixe um comentário

fonte: info.abril.com.br

A Folha de S.Paulo demitiu dois jornalistas na semana passada por uso indevido do Twitter.

O editor-assistente de política do jornal, Alec Duarte, e a repórter do Agora SP, Carol Rocha, trocaram mensagens sobre a morte do ex-vice-presidente José Alencar por meio da rede social no último dia 29.

“Nunca um obituário esteve tão pronto. É só apertar o botão”, escreveu Duarte, fazendo referência à prática das redações de deixar material preparado sobre pessoas com risco de morte elevado.

“Mas na Folha.com nada ainda… esqueceram de apertar o botão. rs”, respondeu a repórter.

“Ah sim, a melhor orientação ever. O último a dar qualquer morte. É o preço por um erro gravíssimo”, completou o editor, fazendo referência ao episódio quando o jornal noticiou erroneamente a morte do ex-senador Romeu Tuma, em 2010.

Em seu blog, Carol publicou uma cópia do e-mail que ela enviou a ombudsman do jornal, Suzana Singer, após a sua demissão.

“Estou sendo bem honesta quando digo que não entendi o que pode ter de tão grave naquelas três postagens, para culminar com a minha demissão e também do meu amigo, Alec. As mensagens não tiveram repercussão nenhuma, com exceção da sua crítica. Ninguém retuitou, nenhum leitor se sentiu ofendido”, escreveu ela, fazendo referência à coluna da ombudsman que abordou o assunto.

A coluna de ontem da ombudsman também abordou o assunto. De acordo com o texto, “o repórter é seguido, curtido, recomendado, também como um representante do lugar em que trabalha. Em um comunicado de 2009, que merece ser atualizado, a chefia da Redação lembrava que todos devem seguir os princípios do projeto editorial quando estiverem on-line”.

Kleber polemiza no Twitter e critica duramente o técnico Felipão

Deixe um comentário

Atacante responde aos torcedores no Twitter e diz que treinador sempre expõe problemas para a imprensa

6kd1o08xe25iijpzn6xsuldibAinda se recuperando da lesão na coxa direita e dúvida do Palmeiras para enfrentar o São Bernardo, no Canindé, Kleber disparou várias críticas ao técnico Felipão, ontem, via Twitter.

De início mais calmo, o “Gladiador” respondeu às perguntas de dois torcedores minimizando a cutucada de Felipão sobre ter ido ao Carnaval no último sábado, no Sambódromo.

Mais tarde, no entanto, em meio às perguntas de outros seguidores de seu perfil no microblog, o jogador soltou o verbo contra o técnico gaúcho.

O primeiro torcedor pediu ao camisa 30 que usasse a experiência para não cair no que chamou de “pressão da imprensa”. “Não é conversa da imprensa. A gente sabe bem que ele (Felipão) sempre expõe os problemas na imprensa”, respondeu Kleber.

O outro torcedor pediu para que Kleber não desse bola aos comentários do treinador. Kleber resumiu: “Não ligo e nem me surpreendo”.

Mais tarde, o jogador foi bem mais incisivo nas críticas ao chefe. O “Gladiador” voltou à rede de microblogs e acusou Felipão de não reconhecer o esforço dele próprio no período em que Valdivia esteve machucado. Kleber também reclamou de Felipão, supostamente, criticar colegas publicamente.

“(Valdívia) voltou pra ajudar a gente, mas fiquei 2 meses segurando a bronca! E não vi ele (Felipão) elogiar isso, pelo contrário. Mas tudo bem. Não é a primeira vez que isso acontece, já falou mal do time quando disse que era solteiro contra casado, falou mal do Lincon, mal do Valdivia. E agora me criticou também”, disparou.

O atleta ainda lembrou a declaração que Felipão deu antes do clássico contra o Corinthians. O treinador disse que até perderia a partida para poupar o rival Tite, que na época estava ameaçado de demissão com a queda na Libertadores. “Nunca vi proteger a gente, mas vi ele proteger treinador de time rival. Mas tudo bem”, falou Kleber no Twitter.

Também via Twitter, Giuseppe Dioguardi, empresário de Kleber, defendeu a atitude do atleta: “Eu acharia estranho se ele (Kleber) tivesse sido citado via imprensa e tivesse ficado calado.”

Fonte: iG São Paulo | 10/03/2011 20:11
Foto: Milton Trajano

Charge com Kleber, Felipão, Alex Silva e Jucilei

@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@

No twitter, governador Cid Gomes anuncia visita ao ex-presidente Lula e alfineta Luizianne

Redação Web | 17h02 | 17.12.2012
7999eca184c2b96d60619754c55d41e7O governador Cid Gomes (PSB) respondeu a internautas em sua conta oficial na rede social Twitter na tarde desta segunda-feira (17), e anunciou que visitará, junto com outros governadores, o ex-presidente Lula. “Estamos nos programando para uma visita de solidariedade e de reconhecimento ao ex-Presidente Lula”, escreveu Cid no microblog. A data ainda não foi confirmada.

A união dos governadores em prol de Lula deve-se às denúncias do empresário Marcos Valério sobre o escândalo do Mensalão, onde Marcos, que foi condenado a 40 aos de prisão, reafirma que Lula sabia de toda a operação ilegal.

Ausência da prefeita na inauguração da Arena Castelão

Antes de encerrar sua interação com os internautas, o governador respondeu a um falso perfil da prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins, e alfinetou a mandatária sobre a sua ausência na cerimônia de inauguração da Arena Castelão, que aconteceu neste domingo (16).

O falso perfil escreveu para o governador dizendo que ia acompanhar a presidente Dilma Rousseff apenas na visita ao Hospital da Mulher, mas que não iria ao estádio. O governador respondeu: ‘por falta de convite não foi’.

@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@


Ronaldo revela no Twitter que não antecipará aposentadoria

Ronaldo deixa o campo após eliminação na Libertadores


Foto: Reuters

Ronaldo afirma que não deixará o futuro devido à eliminação da Libertadores

O atacante Ronaldo voltou a usar o Twitter para se comunicar com a torcida do Corinthians, na tarde deste sábado. O Fenômeno afirmou que não antecipará a sua aposentadoria após a eliminação do clube do Copa Libertadores da América. “Pensei muito nesses últimos dias sobre antecipar a minha aposentadoria.  Mas não vou dar esse gostinho a esses vândalos e criticos…”

O jogador tem sido muito criticado nos últimos dias pelos torcedores do Corinthians, que têm pedido sua saída do clube. Ronaldo é o maior alvo dos protestos dos torcedores, que apedrejaram o ônibus da equipe na chegada dos atletas para o treinamento no CT Joaquim Grava.

Ronaldo começou o comunicado no microblog dizendo que está decepcionado com a eliminação na competição sul-americana. “Olá boa tarde. Quero dizer aos meus seguidores que estou muito decepcionado com nossa atuação nos dois jogos da pré-Libertadores. Estamos todos muito tristes com essa derrota.”

“Continuaremos a lutar para sair dessa fase ruim. Entendemos a frustração da torcida, mas condeno todo tipo de manifestação violenta!!!”

O atacante criticou duramente o comportamento dos torcedores da equipe paulista. “Quero também esclarecer que esses vândalos não representam a nação corintiana. Essa minoria violenta é financiada por terroristas ligados ao clube e alguns querem simplesmente transformar uma derrota em uma guerra.”

“Foi uma total falta de respeito o que fizeram nos carros dentro do CT . Eles não devem saber, mas além de quebrarem os carros dos jogaderes, eles quebraram carros de gente humilde que vai trabalhar e que ganha pouco e faz o trabalho com muita paixao, no caso dos roupeiros, massagistas… Sem contar que se acham no direito de agredir, ofender, quebrar ônibus , CT, etc.”, acrecentou.

O jogador pediu que o ambiente no Corinthians volte à normalidade. “Isso é futebol gente! É um esporte! Isso tem que ser saudável! Bom, espero que as coisas voltem ao normal rapidamente. #futebolnaoeguerra”, concluiu.

Ronaldo ainda acredita que voltará a ser aplaudido pelos torcedores que agora o querem fora do clube. “Daremos a volta por cima mais uma vez e esses mesmos vêndalos, marginais vão nos aplaudir muito brevemente…”

O Fenômeno também respondeu aos que o chamaram de mercenário. “Não recebo um centavo do clube! Todo dinheiro que recebo eu trouxe com o atual patrocinador master que é a Hypermacas. E o clube ainda recebe muitos milhões desse patrocínio!”

“Jogo por amor e somente por amor! Porque realmente e sinceramente não precisava estar passando por tudo isso”, concluiu.
Fonte: Placar

@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@

anterior
proxima
DISCUSSÃO 19/04/2013 – 15h52

Valesca Popozuda e Sheron Menezes trocam farpas pelo Twitter

‘Sheron Menezes, meu amor!! Te admiro como atriz te acho uma negra linda, mas não fala bobagem’

DIVULGAÇÃO

SHERON-VALESCA

Depois de Nicole Bahls e Luana Piovani discutirem pela web, foi a vez de Valesca Popozuda e Sheron Menezes trocarem farpas. As duas estiveram presentes no desfile do Fashion Rio, quando a atriz deu uma entrevista para um site e disse:

Jamais gastaria isso no look. Tenho coisas mais importantes para gastar o meu dinheiro. Ajudo outras pessoas, não gastaria esse valor”, se referindo ao look de Valesca que teria custado R$ 40 mil.

Após saber da declaração de Sheron, Valesca rebateu pelo Twitter: “Sheron Menezes, meu amor!! Te admiro como atriz te acho uma negra linda, mas não fala bobagem, meu amor”. E depois se explicou: “eu vim da favela, ralei muito e nunca na minha vida seria capaz de ser tão babaca ao ponto de gastar 40 mil numa roupa pra nada!!”.

Depois, Sheron também usou o Twitter para se desculpar e elogiou o look da funkeira.

Cada um gasta seu dinheiro como quer. Nem tinha visto sua foto, mas agora vi e você estava linda. Beijos @valescapgaiola”, escreveu Sheron Menezes@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@

Cantora Gal Costa é criticada no Twitter após falar mal dos baianos

FOLHA ONLINE 20/01/2011 10h23

gal_costaA cantora baiana Gal Costa foi alvo de críticas nesta quarta-feira no Twitter, após falar mal da preguiça de seus conterrâneos no microblog.

“Como na Bahia as pessoas são preguiçosas! Técnico do ar-condicionado não pode terminar o trabalho por que está com dor de cabeça. Essa é a Bahia!”, escreveu a cantora no Twitter.

Após receber críticas de um seguidor, Gal Costa reagiu: “Não é racismo, meu filho, é realidade!”

Em seguida, a cantora se despediu dos fãs no microblog e encerrou o assunto.

“Gente, chega! Acabou o assunto da preguiça. Não se pode falar nada aqui que tudo vira polemica. Sou baiana e falo por que posso. Vou sair. Tchau.”

@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@

LUIZ FRANCISCO Colaboração para o UOL, em Salvador
Share/Bookmark ALTERA O
TAMANHO DA LETRA

Depois de ser chamado de “crooner careca”, o cantor Bell Marques, líder da banda Chiclete com Banana, ingressou na Justiça da Bahia com duas ações judiciais contra o publicitário Nizan Guanaes. De acordo com o Tribunal de Justiça da Bahia, o publicitário vai responder pelos crimes de calúnia, injúria e difamação, além de danos morais.  No dia 11 de janeiro, Nizan Guanaes usou sua página no Twitter para criticar a infraestrutura turística de Salvador e o abandono da orla na capital baiana – há mais de três anos, uma ação impede a prefeitura de remover as barracas localizadas na areia. “Esta indústria do axé, personificada em Bell do Chiclete, só destrói a Bahia. Ele não é um artista. É um crooner careca. Tudo nele é mentira”.

Depois, acrescentou: “Bell é o não artista. Você já reparou que a mídia não cobre ele? Quando ele lança um CD não tem nem crítica.” Em outra mensagem, o publicitário afirmou que “Salvador está como Bell do Chiclete. Careca e fingindo que tem trança”.  Ao perceber a grande repercussão de suas declarações, Nizan Guanaes recuou e pediu desculpas ao vocalista. “Errei em falar sobre o Bell. Ele é um cara batalhador e vencedor. Não está correto colocar nele o ‘bode’ que eu tenho da indústria do axé. E é bom deixar claro que eu adoro axé. O que me irrita é o monopólio do axé. Mas Bell não é culpado por isso. E eu fui desrespeitoso com ele”.

Procurado para falar sobre o processo, Bell Marques, que está nos Estados Unidos, informou por sua assessoria de imprensa que não tem nenhum comentário a fazer. O advogado Manfredo Lessa, responsável pela ação cível, disse que não definiu o valor da indenização por danos morais na ação. “Pedimos para a Justiça arbitrar, com base nos danos gerados à imagem de Bell Marques. Em minha opinião, não há a necessidade de provas testemunhais, basta a comprovação das ofensas”, afirmou. A assessoria de Nizan Guanaes informou também que o publicitário não vai fazer nenhum comentário sobre os processos.

Desde que Nizan Guanaes postou suas críticas no Twitter, Bell Marques optou pelo silêncio. A única exceção foi no domingo de Carnaval, quando recebeu muitas manifestações de apoio. “A resposta foi dada, não tenho mais nada a dizer”, afirmou. Irmão de Bell, o tecladista Wadinho Marques usou o Twitter para defender o líder da banda Chiclete com Banana, mas não citou Nizan Guanaes. “Os cães ladram e a caravana passa.”

REDES SOCIAIS – A vez do Twitter no jornalismo

Deixe um comentário

Por Cleyton Carlos Torres em 1/2/2011
Fonte: Observatório da imprensa


O Twitter explode exponencialmente no número de usuários em todo o mundo e um dos grandes beneficiários pode ser o jornalismo digital. Porém, é necessário ressaltar, antes de tudo, que a rede social de microblogs, por si só, não é jornalística, assim como todas as mídias sociais não são, sozinhas, centros informacionais.

Hoje em dia, é possível colocar diariamente questões – polêmicas ou não – publicadas em formatos de tweets (mensagens de até 140 caracteres) e observar a reação imediata das pessoas. Todos que utilizam o Twitter passaram a possuir o cargo de mancheteiros, pois com tão pouco espaço para se demonstrar algo, os usuários fazem da imaginação o combustível necessário para criarem postagens atraentes dignas de cliques e RT´s (quando uma mensagem é replicada na rede).

E é exatamente nessa hora que a afirmação que o Twitter por si só não é jornalístico se consolida. O número de informações publicadas na rede faz com que muitos se autodenominem centros informacionais. Porém, a credibilidade fala mais alto, principalmente no mundo 2.0 e suas avalanches diárias de notícias. É preciso utilizar a rede social com profissionalismo para que, desse modo, a diferenciação entre a notícia “amadora” e a jornalística seja evidenciada sozinha.

A melhor maneira de trabalhar os dados

Muitos jornalistas estão utilizando a rede como um espaço para a busca de pautas – mesmo correndo o risco de que algo seja implantado intencionalmente por algum usuário com má índole – e na procura por novos públicos e tendências. Mesmo com todos os perigos que uma rede social aberta e colaborativa apresenta, o jornalismo pode usufruir do Twitter como um meio de encontrar histórias distintas, segmentadas e, principalmente, trilhas que poderão levar o jornalista a furos reais.

Além de uma plataforma que coloca o jornalista mais próximo de seu público, a rede social de microblogs traz consigo a possibilidade de ser utilizada como uma ferramenta para a cobertura em tempo real de algum fato ou evento. A criação de dezenas de perfis oficiais na rede permite que o Twitter seja um agregador de notícias customizadas por parte da redação, sendo empregado para a publicação de links, notícias, informações adicionais a uma reportagem, divulgação de fontes externas e diversos outros tipos de funcionalidades.

Ao contrário do que muitos afirmam, é possível enxergar o Twitter mais como um canal auxiliar ao jornalismo digital do que um exterminador do poder crítico dos jornalistas. Nessa rede, todos os usuários são críticos ávidos, e não centro de informações totalmente confiáveis, tal como uma mídia com profissionais qualificados é capaz de fazer. Contudo, o Twitter traz às redações os sentimentos expostos em tempo real pelos seus leitores, telespectadores, ouvintes ou internautas. Cabe ao jornalismo analisar e compreender a melhor maneira de trabalhar com esses dados, maximizando seu impacto construtivo para com as sociedades e ajudando, literalmente, a separar a imprensa de trigo da imprensa de joio.

Exemplo da ilustração

Aguinaldo Silva critica jornalista da Globo

11 11UTC julho 11UTC 2010 por audienciaecia12 Deixe um comentário

https://i1.wp.com/i2.r7.com/data/files/2C92/94A3/29AE/2613/0129/BFB9/D3F8/1DAD/int_twitter.jpg

O novelista Aguinaldo Silva criticou neste sábado (10), por meio de seu perfil no microblog Twitter, o jornalista Tiago Leifert, que comandou o programa Central da Copa durante o Mundial, na Globo.

Sem saber o nome do jornalista, Silva escreveu em seu Twitter, logo após a derrota do Uruguai para a Alemanha, que o apresentador era “sem graça”. “Gente, onde arranjaram esse rapazinho louro e descontraído que comanda aquele debate na Globo depois dos jogos da Copa? Eu, hem.. Aliás, não é só o rapazinho, tudo nessa Copa é sem graça….”

O autor também não poupou o polvo Paul, que ficou famoso por adivinhar os resultados dos jogos disputados na África do Sul dentro de um aquário. “Mas o campeão da sem-gracice é tal do polvo: ah, vai tomar no toba!.”

O R7 tentou entrar em contato com o apresentador do Globo Esporte e do Central da Copa por meio da assessoria da Globo, mas até a manhã deste domingo (11) não obteve retorno.

Fonte:  http://newaudienciaecia.wordpress.com/category/globo/

Deputado evangélico vê maldição sobre África

Deixe um comentário

Marcos Feliciano diz que episódio bíblico pode explicar tragédias também no Haiti e até no Brasil. E não teme ser visto como racista
Gabriel Castro

Fonte: Veja

“Nós também recebemos o gene africano. Por isso, alguns lugares do Brasil são muito pesados”

O deputado federal Marcos Feliciano (PSC-SP) tem 38 anos, é pastor da Igreja Assembléia de Deus, comanda um instituto teológico e assumiu em 2011 seu primeiro mandato na Câmara dos Deputados.  Feliciano, que gosta de dizer que já pregou em mais de 60 países em 1.600 cidades, foi alçado à fama de forma torta, depois de afirmar, no Twitter, que os africanos são acompanhados por uma maldição desde os tempos de Noé. O parlamentar, no entanto, parece ter gostado da fama: “Isso foi bom para mim, deu visibilidade”, disse ele ao site de VEJA. A seguir, a entrevista.

O senhor ficou surpreso com a reação ao que escreveu no Twitter? Com certeza. A princípio, eu nem acreditei no que eu estava lendo. Tentaram unir o que foi postado no meu Twitter ao caso do deputado Bolsonaro, que não tem nada a ver. A minha equipe é quem postou essa mensagem, mas eu assumo a responsabilidade. A pergunta que foi postada é de cunho teológico. Você conhece um pouquinho da Bíblia?

Sim. Então. Noé, ao ficar bêbado e nu, viu o filho mais novo rir dele. Quando voltou a si Noé jogou uma maldição sobre a descendência do filho. Ele chama o filho, Cão, e diz: “Maldito seja Canaan, seu filho”. Amaldiçoou o neto. A pergunta teológica é essa: por que é que Noé fez isso?

E por quê? É simples: aconteceu alguma coisa, que a Bíblia não deixa claro, que o deixou extremamente furioso. Não foi apenas o fato de o filho ter o visto nu. De Cão, veio (sic) Canaan e outros filhos que povoaram a Etiópia, ou o continente africano. Por isso sobre a África sempre repousam fome, tristeza e guerra de etnias. Alguns facínoras foram levantados  lá, como Idi Amim, Jonas Savimbi, além do vírus Ebola, da Aids. O peso da maldição permanece.

Então o senhor foi vítima da onda causada pelas declarações do deputado Bolsonaro? Foi uma triste coincidência. O problema é que eu sou o deputado federal mais votado entre os evangélicos do Brasil: tive mais de 211 mil votos. Na primeira semana do nosso mandato, teve um deputado eleito pelo estado do Rio de Janeiro que defende a bandeira GL… não sei nem a sigla…

LGBT. O senhor fala do deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ)?
Esse moço aí. Ele chamou a mídia e declarou guerra à bancada evangélica. Instigou os homoafetivos do Twitter a seguirem todos os da bancada evangélica. Eu recebo ameaças de mortes, palavrões, xingamentos. Quem divulgou isso foram eles. Apesar de ter sido bom para mim: me deu visibilidade. Eu era praticamente desconhecido. Hoje, toda a imprensa nacional me ligou e eu estou tendo a oportunidade de me apresentar.

O senhor não teme ser visto como racista? Não, porque não existem só negros na África. Há brancos na África do Sul. As pessoas não podem pensar assim, até porque eu sou descendente afro. Quem olhar para mim vai ver meu cabelo é crespo, meu nariz é largo.

Então a maldição vale para o senhor? Ela cabe ao continente africano.

Mesmo para um branco que more lá? Sim. É uma maldição espiritual, que recai sobre o continente. Mas eu conheço muitas pessoas de lá que entregaram a vida para Cristo e hoje vivem muito bem.

Existe alguma maldição sobre nós, brasileiros? Isso é difícil. Mas nós também recebemos o gene africano. Por isso, alguns lugares do Brasil são muito pesados. Todas as cidades, especialmente as de beira-mar, que tiveram entrada de escravos.

Quando o Haiti foi atingido pelo último terremoto, o embaixador do país no Brasil chegou a dizer que o vodu era a causa da tragédia. O que o senhor acha? Ele tem conhecimento bíblico. Pegue todos os lugares onde você vê acontecer essas misérias. Quais deles se segue o monoteísmo, o Cristianismo? Geralmente essas desgraças acontecem em lugares desse jeito. Quem já foi à Índia sabe a miséria que é. Eles têm milhares de deuses, adoram de uma barata a uma árvore. O continente africano tem com a bruxaria e o vodu, como o Haiti.

Então tudo se explica por essa análise? O terremoto do Japão, por exemplo? O deus japonês não é um deus cristão. É Buda, ou outros deuses. Analise em outros lugares e você vai ver.

O senhor não gostou de ser comparado com o deputado Jair Bolsonaro? Se o que dizem que ele falou é verdade, eu repudio completamente. Sinto nojo de qualquer tipo de preconceito, racismo, retaliação com minorias. Até porque eu faço parte de uma minoria: os evangélicos.

Mas concorda com ele sobre os gays? Se Deus, que é Deus, não se mete na vida de ninguém, quem sou em para me meter? Todavia, que eles pratiquem o que quiserem praticar na vida deles, não tragam isso para os olhos dos meu filhos, para o meio da sociedade. Não quero ver na rua um homem beijando outro homem.

O senhor é da base da presidente Dilma. Não acha que essas declarações podem lhe criar problemas? Não, porque isso é insignificante. Só se alguém quiser fazer maldade. Você é uma pessoa esclarecida, eu te dei os pontos e mostrei que é apenas uma questão teológica.

Não é uma visão muito ligada ao Velho Testamento, que já teria sido superada? Tudo o que nós herdamos, herdamos do Velho Testamento. Aí vem Jesus e faz tudo novo. Mas o homem tem que aceitar Jesus como salvador. O velho testamento é o antigo pacto. O antigo pacto é quebrado com o novo.

Então a maldição serve para os africanos, coletivamente, mas, individualmente, cada africano pode ser salvo?
Claro. E se Deus abençoar um dia e o líder do país confessar sua fé num único Deus, o país todo é livre, porque ele é autoridade máxima do país.