Início

Formatura à grumete: Turma Hotel 2015 da EAMCE (vídeo)

Deixe um comentário

Anúncios

Pólo de Lazer tem nova reforma. Conselho gestor promete ficar de olho.

Deixe um comentário

O Pólo de Lazer é um espaço ambiental que fica na Avenida Sargento Hermínio Sampaio, na divisa entre os bairros Ellery e Monte Castelo. De grandes proporções, o pólo, reconhecido pela Prefeitura Municipal de Fortaleza, faz parte do Parque Rachel de Queiroz, que compreende também o Açude João Lopes, no Bairro Ellery.

O lugar permite que os moradores da região pratiquem caminhadas e outros esportes como futebol de areia (existe um campo de areia no local), skate (existem rampas), além de Bicicross e Le Parkout.

No caso da Bicicross e do Le Parkout, é importante ressaltar que os espaços que permitem a sua prática (pista para bicicleta e equipamentos de Le Parkout) foram construídos pela próprioa população, na maioria, jovens que praticam tais esportes.

Porém, o Pólo carece de segurança, pois a noite a iluminação é parca e não existe policiamento. Como o espaço é cheio de árvores e pontos escuros, torna-se perigoso o seu uso. Assim, investimentos da Prefeitura, como um anfiteatro construído por volta de 2006, acaba se degradando pela falta de manutenção e pelo uso do espaço por moradores de rua e viciados em drogas.

Em 2015, a Prefeitura voltou a intervir no Pólo, iniciando uma grande reforma no espaço, prometendo a construção de uma quadra poliesportiva e a melhoria dos equipamentos já existentes. Porém, é necessário que a população fiscalize as obras e consiga da Prefeitura garantia de que os equipamentos sejam guardados após a conclusão da obra, para não terem o mesmo fim do Anfiteatro: o abandono.

Para isso, foi formado o conselho gestor do Pólo de Lazer, formado por moradores do entono e por lideranças comunitárias. O grupo promete cobrar da Prefeitura a excelência na reforma e nos cuidados com o Pólo.

Veja no vídeo abaixo e no albúm de fotos, as condições atuais do Pólo e imagens da reforma que já está em andamento.

Clique aqui, para ver o vídeo.

https://www.flickr.com/gp/134153255@N07/1i2095   (fotos)

 

Equipamentos para a prática do Le Parkout

Equipamentos para a prática do Le Parkout

 

Pólo de Lazer

Pólo de Lazer

Passeio Público ainda continua sendo uma opção de diversão familiar

Deixe um comentário

Dividida entre a nostalgia dos tempos antigos de Fortaleza e a beleza da natureza completamente revigorada de hoje, é que se encontra a Praça dos Mártires, mais conhecida popularmente como Praça do Passeio Público, situada no centro da capital cearense. Espaço de conforto para muitos passeios em família, o local já passou por diversas fases, muitas delas extremamente complicadas, como pontos do uso contínuo de drogas e prostituição, por exemplo, o que causou quase o fim da história de um dos destinos turísticos mais requisitados, atualmente, de Fortaleza.

Além de deter o título de praça mais antiga da capital, o Passeio Público, possui o diferencial de se localizar com vista de frente para o mar de Fortaleza, além das diversas árvores centenárias, que colaboram até hoje para sua beleza natural, como o famoso baobá, por exemplo, plantado por Senador Pompeu, em 1910, tornando a ambiente agradável, desejável e disputado por muitos turistas.

Desde sua revitalização em 2007, o local foi perdendo muito de sua imagem criminalizada. Pessoas deixavam de se encontrar, conhecer o espaço, e até de fazer pic-nics – um dos principais costumes a quem ia à praça antigamente – por conta do alto índice de problemas de delinquencia realizados no ambiente. Hoje a visão estereotipada e construída por muitos, passa por uma mutação gigantesca. Ou seja, a praça sofreu muito até recuperar, aos poucos, o que era seu de direito – um ambiente saudável e “bem frequentado”

Inegavelmente o ambiente está ressurgindo como um belo cenário vivo de um processo lento de inclusão social através da arte, cultura e do incentivo por muitos da capital, é verdade. É indiscutível o apreço e a felicidade de várias pessoas que presenciam o renascimento de um dos mais belos cartões-postais das terras alencarinas.

Clique na foto para ver a galeria de imagens:

IMG_20150614_103510056[1]

Praça Capistrano de Abreu é destaque em Maranguape

Deixe um comentário

Maranguape é uma das cidades mais belas do Ceará, quem chega já se encanta com a paisagem serrana, o clima sereno e as lindas praças do lugar. Além disso, o município é conhecido nacionalmente através do grande humorista Chico Anísio e do historiador e escritor Capistrano de Abreu, ambos filhos de Maranguape, nasceram e viveram na cidade por muitos anos antes do sucesso e da fama.

A cultura da cidade é tradicionalmente voltada aos costumes antigos e é um local pacato, agradável e familiar. Um dos hábitos dos moradores é de se encontrar nas praças para por em dia as velhas conversas. Exclusivamente, a praça que traz o nome do historiador Capistrano de Abreu, é a que mais tem referência no centro da cidade, pois é o ponto de chegada dos amigos, encontros de namorados, passeios de idosos e brincadeiras de crianças.

A beleza da Praça Capistrano de Abreu cativa a todos que visitam a cidade devido à paisagem e os monumentos. Um deles é a estátua de Capistrano de Abreu, situada no meio da praça, com 2 metros de altura. A praça com o nome do Capistrano foi uma homenagem do município ao escritor, assim como Chico Anísio, que também foi homenageado com a reinauguração da casa em que nasceu e passou toda sua infância, que hoje é um museu aberta ao público.

Clique na foto para ver a galeria de imagens:

PracaCapistranodeAbreu-1024x768

CARLINHOS PATRIOLINO, O POETA DAS CORDAS

Deixe um comentário

Algumas vezes nos perguntamos: de que forma a música nos toca a alma? Nunca saberemos, entretanto, em raras singularidades, percebemos quando a alma toca a música. Pescadores de frequências, iluminados pelo som, artífices desse bálsamo, desse éter luminífero, colhem pérolas, no claro/escuro das notas e traduzem o indizível, como um sopro na flauta ou nas cordas do mundo. Desse vale de sons, emerge o poeta das cordas, que condensa o exercício da música, em janelas, onde o espírito captura as imagens de mundos, às vezes desconhecidos, e entrega melodias variantes dos nossos sonhos…

Protagonista desse palco de ilusões e melodias, Carlinhos Patriolino, na maturidade da sua arte, vive um dos melhores momentos da carreira. O Multi-instrumentista prepara-se para lançar o terceiro CD autoral, VIVÊNCIAS. Com uma musicalidade particular, aliada a uma enorme capacidade de improvisação, o músico reúne diferentes ritmos, desde o choro, o baião, com apelos do tango de Piazzolla, na mais alta rebeldia, embora sublime, da massafeira.

Carlinhos ganha os palcos do Brasil, acompanhando grandes e significativos artistas, do cenário da MBP, como Zélia Ducan, Chico Cezar, Orlando Morais, Ednardo, Amelinha, Emilio Santiago, entre outros, desfilando um repertório de instrumentos que vão do bandolim ao sete cordas, do violão à guitarra baiana.

Com um rico trabalho autoral, que pode ser ouvido em seus dois primeiros Cds, “Rabisco” e “Sambopeando”, o artista, quando em temporada na Europa, foi elogiado pela critica e reconhecido pelo público, sendo, então, convidado a participar do festival Raval All Star, no ano de 2008, em Barcelona. Na sacola da memória, a volta ao Brasil trouxe a influência vibrante da guitarra espanhola, que transformou em novos universos no campo musical, ampliando as ferramentas, as quais lança mão com inimitável destreza, como quem brinca de construir um LEGO de notas, com encaixe perfeito, na duração e no compasso do improviso.

carlinhos-patriolino-01-600x380
Carlinhos Patriolino no Teatro José de Alencar

Conhecendo a trajetória do artista de todas as cordas, aguardamos um primoroso trabalho, natural, de quem já nos contemplou com grandes composições como “O BERRO” e “Atravessado”. Nessa expectativa, os entusiastas da boa música, tem a certeza da execução mais que precisa, encontrando soluções inesperadas, nos caminhos dos braços de cada instrumento.

Sugestão de perguntas:
01.Com quantos anos você descobriu sua aptidão para a música?
02. Seu pai foi um grande instrumentista, ele foi o seu maior incentivador?
03.Você toca vários instrumentos, violão, guitarra, bandolim, cavaquinho, guitarra baiana, existe um de sua preferência? Por quê?
04. Existe algum instrumento que deseja aprender?
05. Você tocou com grandes cantores da música brasileira mas passou muito tempo na banda de Emílio Santiago, fale um pouco desse momento?
06. Você acha que o instrumentista ganhou espaço ou não?
07.Fale um pouco da sua passagem na Europa.
08.Você fez parte do movimento da massa feira, encabeçado por artista do Ceará, logo depois da ditadura, fale um pouco desse momento?
09.Como é ser instrumentista no Ceará hoje, dá para viver apenas de fazer música?
10.Quem são suas maiores inspirações músicas?

Cearense Felipe de Paula apresenta projeto autoral “Filho de Manicure” no Dragão do Mar

Deixe um comentário

Músico, compositor e ator, o cearense Felipe de Paula apresentou-se para o Anfiteatro do Centro Cultural Dragão do Mar, o espetáculo musical “Filho de Manicure”, em show gratuito. Motivado pela pensamento da importância de trabalhos autorais na preservação de uma identidade cultural. O show fez parte de uma série de apresentações de conclusão dos projetos do Laboratório de Criação em Música, do Porto de Iracema, estudados em 2014.

O músico Felipe de Paula é um jovem artista, cativante que atua na cena cultural cearense desde 2003. Além de trabalhar em projetos musicais com canções autorais, também se dedica ao estudo e prática teatral.

Felipe estuda música desde a época do colegial, onde teve inicio na Orquestra do Colégio Piamarta, aprendeu prática em conjunto e a ler partitura, em especial, tocando percussão clássica. Paralelamente, tocava na noite em alguns grupos de samba, momento em que começou a desenvolver as primeiras composições.

Com dedicação profissional, mas naturalmente, seu trabalho foi conquistando credibilidade e a aceitação do público em Fortaleza, no Ceará, e até nacionalmente. Passou a ser gravado por bandas como Grupo Mesura (samba) e Groovytown (samba rock). Esta última venceu, em 2010, o quadro “Garagem do Faustão”, na TV Globo, com a música “Samba de Brasileiro”, de sua autoria.

Veja abaixo, a galeria de fotos do show:

https://www.flickr.com/photos/134032692@N05/

 

Espetáculo musical “Filho de Manicure” por Felipe de Paula

Espetáculo musical “Filho de Manicure” por Felipe de Paula

 

Confira o vídeo com alguns dos melhores momentos.

Povos e encantos do sol poente – Trairi

Deixe um comentário

Ambulantes O Ceará é uma terra rica. Rica de sol, de mar, de alegria. Rica de um povo cortez, que não se abate facilmente, que faz piada, que recebe de braços abertos, que chora de rir e ri do próprio choro. Povo que faz de bola a pedra na qual acabou de tropeçar e com a própria dor vai driblando as agruras de uma existência cumprida entre pólos antagônicos de luta, resistência e fé.

A geografia cearense, somada ao clima variável entre o sertão a serra e o mar, contribuem para fomentar o encanto destas terras, e emolduram as relações interpessoais e o humor da nossa gente. Neste aspecto, e sem desmerecer as demais, as comunidades pesqueiras tradicionais contribuem muito significativamente com sua cultura diferenciada, com a inspiração estimulante de um povo que fabrica com as próprias mãos as redes de pesca e de dormir, numa perfeita simbiose entre trabalho e lazer, luta e prazer. Uma fórmula própria de ser feliz !

Entre tantos lugares de destaque na denominada “Costa do Sol Poente, as praias do município de Trairi, a 124 km de Fortaleza, abrigam encantos visíveis até ao mais disperso visitante. Mundaú, Emboaca, Flecheiras e Guajiru reúnem extratos inigualáveis de vida em cada detalhe de sua geografia física e humana. Uma espécie de caleidoscópio de luz e cores vindos do mar, das areias claras repletas de pequenos fragmentos de conchas, algas, e pequenos tesouros ao longo da praia, das casas simples dos nativos, das embarcações pesqueiras artesanais que guardam em si a bravura dos pescadores, do riso frouxo das crianças nas alegres brincadeiras ao por do sol, do pequeno e cristalino córrego que corre decidido beirando a vila de Guajiru, das lagoas, encostas, noites de lua, café com tapioca, peixe fresco na frigideira, das conversas nas calçadas e das mãos ágeis das rendeiras… Um mágico universo de vanguarda dentro de um mundo aprisionado por cinturões digitais e de fibras ópticas que jamais substituirão as formas de ver e de sentir de quem resiste, e insiste em ser gente.

Ver mais:

https://www.flickr.com/photos/124259163@N07/sets/72157654660227175

Older Entries