O cantor Luiz Caldas nasceu em Feira de Santana, Bahia, em 1963.
Ainda criança começou a tocar em pequenos grupos musicais. Aos dez anos já fazia apresentações em cidades vizinhas.
Caldas misturou vários ritmos, criando o Aché music, que predomina durante o carnaval baiano.
O músico é intérprete de músicas como Fricote, Tieda e Haja Amor, além de ter lançado mais de 12 álbuns.
Neste ano, o baiano receberá a medalha Abolição, maior comenda do Estado. Segundo o deputado federal Heitor Ferrer (PDT), autor da proposta, Luiz Caldas proporcionou momentos de alegria com suas músicas. “Luiz Caldas, no alge do Aché, proporcionou momentos de muita alegria aos brasileiros, principalmente numa época complicada, que estávamos saindo da ditadura para uma redemocratização”, afirma.

Sugestões de perguntas:

1. Quais seus novos projetos?
2. 2. Como você vê a evolução do Aché e o surgimento de novos artistas?
3. 3. Com tanto ritmo surgindo a cada instante, você acha que o Aché vai resistir?
4. 4. O que o Aché tem de diferente?
5. 5. Que tipo de música você está ouvindo atualmente?
6. 6. O que a comenda ofertada pelo governo do Ceará significa para você?
Observação: este é um exercício ficctício dos alunos de jornalismo da Faculdade Cearense.

Carlos Viana

Anúncios