Dividida entre a nostalgia dos tempos antigos de Fortaleza e a beleza da natureza completamente revigorada de hoje, é que se encontra a Praça dos Mártires, mais conhecida popularmente como Praça do Passeio Público, situada no centro da capital cearense. Espaço de conforto para muitos passeios em família, o local já passou por diversas fases, muitas delas extremamente complicadas, como pontos do uso contínuo de drogas e prostituição, por exemplo, o que causou quase o fim da história de um dos destinos turísticos mais requisitados, atualmente, de Fortaleza.

Além de deter o título de praça mais antiga da capital, o Passeio Público, possui o diferencial de se localizar com vista de frente para o mar de Fortaleza, além das diversas árvores centenárias, que colaboram até hoje para sua beleza natural, como o famoso baobá, por exemplo, plantado por Senador Pompeu, em 1910, tornando a ambiente agradável, desejável e disputado por muitos turistas.

Desde sua revitalização em 2007, o local foi perdendo muito de sua imagem criminalizada. Pessoas deixavam de se encontrar, conhecer o espaço, e até de fazer pic-nics – um dos principais costumes a quem ia à praça antigamente – por conta do alto índice de problemas de delinquencia realizados no ambiente. Hoje a visão estereotipada e construída por muitos, passa por uma mutação gigantesca. Ou seja, a praça sofreu muito até recuperar, aos poucos, o que era seu de direito – um ambiente saudável e “bem frequentado”

Inegavelmente o ambiente está ressurgindo como um belo cenário vivo de um processo lento de inclusão social através da arte, cultura e do incentivo por muitos da capital, é verdade. É indiscutível o apreço e a felicidade de várias pessoas que presenciam o renascimento de um dos mais belos cartões-postais das terras alencarinas.

Clique na foto para ver a galeria de imagens:

IMG_20150614_103510056[1]

Anúncios