A greve geral de servidores estaduais do Rio Grande do Sul, que começou ontem e continua até amanhã, tirou os policiais militares das ruas de Porto Alegre.

Nenhum integrante da Brigada Militar, a PM gaúcha, foi observado a pé ou circulando em viaturas durante a manhã na capital.

A brigada é proibida por lei de participar de greve, mas adotou operação-padrão: evitou sair às ruas em veículos com documentação irregular, envolvendo multas ou IPVA vencidos. Associações de PMs admitem que, como muitos dos carros estão em situação ilegal, a maior parte da tropa continuará nos quartéis.

Anúncios