O ex-deputado federal por Rondônia Natan Donadon, preso por peculato e formação de quadrilha, passou a cumprir a pena, nesta segunda-feira (20), em regime semiaberto. Ele foi condenado a 13 anos e quatro meses de prisão, incialmente em regime fechado. O ex-deputado está detido no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, há dois anos e dois meses.

Segundo o advogado de Donadon, César Stefanes, o ex-parlamentar já começou a trabalhar nesta segunda, na capital federal. O local de trabalho não foi informado. Pela decisão da Vara de Execuções Penais do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), que concedeu a progressão da pena, ele vai poder passar o dia fora da Papuda e voltar apenas para dormir. Além disso, Donadon tem autorização para saídas temporárias, totalizando até 35 dias por ano, período em que não precisará retornar à noite.

Segundo a acusação, Donadon liderava um esquema que desviou R$ 8,4 milhões da Assembleia Legislativa de Rondônia, onde exercia o cargo de diretor financeiro, entre 1995 e 1998. Em junho de 2013, o Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou recursos apresentado pela defesa e mandou prender o ex-deputado.

Em fevereiro de 2014, ele teve o mandato cassado pela Câmara, durante votação aberta. Seis meses antes, em votação secreta, o plenário manteve o mandato de Donadon, que, na época, disse que “a justiça estava sendo feita”.

A defesa do ex-deputado informou que daqui a até 60 dias deve entrar na Justiça com o pedido de transferência de Donadon para o cumprimento da pena em regime semiaberto em um presídio deRondônia.

Anúncios