O Skank fez um show animado, com dez de 14 músicas iguais à apresentação de 2011 no Palco Mundo do Rock in Rio, neste sábado,21. As diferenças foram as participações de Nando Reis e Emicida e um comentário de Samuel Rosa sobre maconha e o mensalão.

O discurso polêmico aconteceu depois da música “É proibido fumar”, de Roberto e Erasmo Carlos, conhecida pela interação com o público que costuma completar o refrão com “Maconha”. Na última semana o caso do mensalão teve repercussão nos principais portais de notícias nacionais e internacionais.

Samuel disse, que a banda se preocupou com uma mudança em relação ao show anterior. Mas a mudança não foi tão grande. Das 14 músicas apresentadas, dez apareceram no setlist do festival de 2011. As outras quatro diferentes foram a recente “Presença” e as antigas “Resposta”, “Tão seu” e “Te ver”.

Nando Reis, com quem também tem parceria, dividiu o palco com Skank cantando “Resposta”, uma das músicas mais aplaudidas. Em seguida encerrou o show com a “Saideira”, misturada com “Mas que nada” de Jorge Bem e “Acima do sol” cantando com a ajuda do público, que vibrava a cada refrão.

Anúncios