Foto: extra.globo.com

Foto: extra.globo.com

O penúltimo dia do Rock in Rio teve como grande atração o show do Skank. A banda mineira abriu o palco Mundo neste sábado, 21, pontualmente às 18h30 com a participação de Emicida, que cantou a faixa “Presença”, gravada com o Skank em 2012.

Antes de cantar a música “É uma partida de futebol”, o telão exibiu imagens dos protestos que aconteceram em diversas cidades do Brasil, fazendo a plateia da Cidade do Rock comemorar e gritar junto: “Vem pra rua!”

O momento mais marcante do show aconteceu no final da execução de “É proibido fumar”. Tradicionalmente, o público dos shows acrescenta a palavra “maconha” no refrão. Samuel foi  ovacionado pela plateia ao provocar: “Maconha é proibido, mas mensalão pode fazer de novo, né?

Samuel Rosa se movimentou bastante e, em alguns momentos, deixou seu grupo tocando para descer nas passarelas em meio à plateia. Empolgado, o vocalista enfatizou o quanto estava feliz: “Mesmo com tantos anos de estrada, tocar aqui liga uma tomada de 220 volts na gente”.

 

FONTES:

http://ultimosegundo.ig.com.br

http://www.correiodopovo.com.br/ArteAgenda/508138/Skank-compara-maconha-a-mensalao-no-Rock-In-Rio

Anúncios