Fosfoetanolamina sintética, a pílula que pode combater o câncer.

Fosfoetanolamina sintética, a pílula que pode combater o câncer.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) vai tentar barrar a regra aprovada pela Câmara dos Deputados que libera a produção e uso da fosfoetanolamina sintética, popularmente chamada de ”pílula do câncer”. O projeto de lei 4639 ainda passará pelo crivo do Senado.

Segundo o presidente da Anvisa, Jarbas Barbosa, sem o aval de pesquisas, o produto coloca em risco a população, o sistema de regulação sanitária e a reputação da indústria farmacêutica no País.

“É um precedente perigoso. A autorização do uso de remédios tem de ser precedida por pesquisa para comprovar sua eficácia e segurança. Não podemos encurtar caminho apenas recorrendo ao lobby no Congresso”, disse o presidente ao portal R7.

Ainda segundo o órgão, ”não há nenhum pedido protocolado na Anvisa para a realização de ensaios clínicos ou solicitação de registro dessa substância. Por isso, é absolutamente descabido acusar a Anvisa de qualquer demora em processo de autorização para uso da Fosfoetanolamina. O que há, de fato, é que uma substância que é utilizada há tantos anos nunca foi testada de acordo com as metodologias científicas internacionalmente utilizadas, para comprovar sua segurança e eficácia”, relata em nota publicada no sita da instituição.

Outro ponto, de acordo com Barbosa, seria fazer com que o país tivesse seu sistema de regulação sanitária questionado no cenário internacional. “Se regras sanitárias podem ser colocadas de lado por ações de lobby, como garantir a qualidade de produtos exportados?”, explica.

 

Fonte: O Povo

Anúncios