bagagem

Bagagem de mão deve respeitar limites de tamanho e volume das companhias

Por mais experiente e viajado que você seja, não tem jeito: ao fazer as malas, sempre há aquele temor de confundir o que pode ou não pode levar na bagagem. O medo de carregar coisas proibidas é justificável, afinal de contas, cada país possui regras próprias de controle de bagagem, e qualquer vacilo pode causar transtornos – como extravio e abertura sem autorização de sua mala. Por isso, é importante ficar a par de algumas normas comuns.

Primeira coisa é o limite de peso. Bolsas despachadas devem respeitar uma quantidade previamente estipulada, que costuma variar de acordo com os destinos. No Brasil, por exemplo, o limite é de 23 quilos. Na América do Norte, são duas malas de 32 quilos. Passou disso, terá que pagar por excesso de bagagem.

Publicidade

Já na bagagem de mão, existe uma limitação de volume. Além disso, objetos perfurantes e inflamáveis também são proibidos. E isso vale para qualquer lugar do mundo. Objetos valiosos, dinheiro e aparelhos eletrônicos não devem ser despachados! E por segurança, também não esqueça de identificar as malas com etiquetas e fitas coloridas, para evitar confusões na esteira e reduzir as chances de extravio.

Se você não quer passar por contratempos em seu próximo voo, confira, a seguir, o que pode e o que não pode ser levado em sua mala!

Bagagem de mão

– Sua mala não pode exceder os cinco quilos, e 115 centímetros de volume (soma das dimensões de altura, largura e comprimento). Se ultrapassar isso, terá que despachar. Por isso, carregue apenas o básico.

– Guarda-chuva, bengala, máquinas fotográficas, aparelhos eletrônicos e livros de tamanho médio são permitidos, assim como alimentação infantil, carrinhos e cestas de bebê (se a criança estiver no voo também, claro)

Malas de mão devem ter, no máximo, cinco quilos e 115 centímetros de volume
Malas de mão devem ter, no máximo, cinco quilos e 115 centímetros de volume
– Em voos domésticos, cadeiras de rodas completamente desmontáveis são permitidas, mas ela serão armazenadas no porão durante o voo. Aparelhos ortopédicos também são autorizados. Em caso de voos internacionais, consulte a empresa aérea, pois cada uma tem regras específicas.

– Instrumentos musicais também são autorizados, desde que não ultrapassem o limite de peso e volume. Caso contrário, você terá que despachá-lo, ou comprar um assento extra para levá-lo consigo no voo (neste caso, o instrumento não pode ultrapassar os 45 quilos).

– Objetos perfurantes – como tesoura e estilete -, e líquidos inflamáveis são proibidos em qualquer lugar do mundo;

– Em viagens internacionais, ou viagens domésticas que utilizem o salão de embarque internacional, há limitações com a quantidade de líquido na bagagem de mão. Só se pode transportar líquidos de até 100 ml, colocados em embalagens plásticas transparentes vedadas, com capacidade máxima de um litro e tamanho máximo de 20 cm x 20 cm.

– Já em voos para os Estados Unidos e Inglaterra, há limitações ainda mais severas com relação aos líquidos. Não são permitidos xampus, cremes, perfumes, loções, cosméticos ou desodorantes, em versão líquida ou gel. Remédios acompanhados de prescrição médica, medicamentos essenciais que não precisam de prescrição – como colírios (desde que não excedam 120 ml) -, alimentos e mamadeiras de consumo infantil, insulina e cosméticos sólidos são autorizados.

Bagagem despachada

– Em voos domésticos, as malas não devem exceder os 23 quilos. A regra também vale em viagens para países da América Central e do Caribe.

– Crianças entre dois e 12 anos incompletos têm direito a até duas malas com peso total somado de 11,5 quilos de bagagem

– Para os Estados Unidos, Canadá e México, o limite é de duas bagagens de 32 quilos. A regra também vale para os países da Ásia via o Oceano Pacífico, a África do Sul, Hong Kong e Bangkok via África do Sul ou em voos diretos e Europa, inclusive a França e Londres. Como já dissemos, caso ultrapasse esse limite, haverá taxação por excesso de peso.

Itens líquidos da bagagem de mão devem ser armazenados em embalagens plásticas. Exceção são os Estados Unidos e a Inglaterra
Itens líquidos da bagagem de mão devem ser armazenados em embalagens plásticas. Exceção são os Estados Unidos e a Inglaterra
– Se você pretende viajar com material esportivo, saiba que alguns itens são considerados bagagens especiais, e sofrem taxação exclusiva. A taxa é de R$ 100 por unidade, pagos no balcão do check-in do aeroporto. Vara de pescar, pranchas de surf e de esqui, bicicleta, arco e flecha, e kite surf são alguns dos equipamentos considerados especiais.

– Skate, bolsa de golfe, boliche, pranchas de bodyboard, bolas (sempre vazias!) e patins são considerados itens normais de bagagem, e são despachados normalmente. Só paga-se taxa extra se ultrapassar o limite de peso.

– Já aparelhos como caiaque e windsurf devem ser despachados por avião de carga, pago separadamente.

– Líquidos e bebidas são permitidos, desde que estejam lacrados, em frascos originais, cobertos por embalagem plástica. A quantidade de bebida alcoólica de cada recipiente não pode ultrapassar o limite de dois litros, ou meio litro por pacote

 

Fonte: Pure Viagem

http://www.pureviagem.com.br/noticia/viajar-de-aviao-o-que-pode-e-nao-pode-levar-na-bagagem_a11470/1

Anúncios