Início

Banda de Rosa de Saron abrirá os show do Louvemos Deus

Deixe um comentário

No próximo sábado (28) a banda Rosa de Saron irá abrir os shows do grande evento Louvemos Deus, atividade que tem parceria com a Comunidade Católica Shalom e o patrocínio da Secretaria de Cultura de Fortaleza. O evento será realizado durante todo o fim de semana (28/29) no ginásio Paulo Sarasate, começando sempre com um dia de espiritualidade, a partir das 9 horas da manhã, e tendo como encerramento um show de uma banda católica. Toda a atividade estará aberta ao público durante os dois dias.

Formada por Guilherme de Sá (voz), Eduardo Faro (guitarra), Rogério Feltrin (baixo) e Grevão (bateria), a banda Rosa de Saron surgiu em 1988 na cidade de Campinas/SP, dentro do movimento de Renovação Carismática da Igreja Católica.

Em pouco tempo o Rosa de Saron começava a compor suas próprias músicas e a participar de festivais, sempre garantindo as primeiras colocações, levando a banda a ser conhecida na cena musical de Campinas e, em seguida, a gravar seu primeiro álbum, “Diante da Cruz”. O segundo disco “Angústia Suprema”, desperta o interesse fora do meio religioso e é altamente elogiado por revistas especializadas.

Para celebrar 20 anos de carreira, em 2008 a banda grava seu primeiro DVD, o “Acústico e Ao Vivo”, primeiro trabalho a ser distribuído pela gravadora Som Livre, rendendo ao grupo seus primeiros DVD e CD de Ouro. Depois do enorme sucesso com o formato acústico, retornam ao formato elétrico com “Horizonte Distante”, que concedeu à banda um novo Disco de Ouro.

Em 2014, a Banda lança “Cartas ao Remetente”, um trabalho de criação diferente, composto durante o final de 2013 e os primeiros meses de 2014, com letras que são fruto de um ano intenso de trabalho. “Esse CD começou a ser gravado em dezembro de 2013. Houve uma pausa de dois meses e retomamos. Essa pausa nos deu tempo para analisar o que já estávamos fazendo e possibilitou uma releitura das nossas experiências anteriores. O resultado foi um CD completo, musicalmente bom e liricamente muito intenso”, conta o vocalista Guilherme de Sá, produtor do disco.

Agora, o trabalho mais atual da banda é o CD e DVD Acústico e Ao Vivo 2/3, um dos projetos mais bonitos da carreira de quase 30 anos da Banda. Com distribuição nacional pela gravadora Som Livre, CD E DVD já podem ser encontrados nas melhores lojas de discos do país.

A partir de todo esse sucesso, preparamos algumas perguntas parar serem feitas ao grupo musical. Confira a seguir:

– Como surgiu a ideia de criar uma banda que toca rock cristão? Que artistas gostam de ouvir e foram importantes para que despertasse o interesse em fazer música?

– De onde veio o nome Rosa de Saron? O que a família de vocês acha da banda?

– Parte da Igreja não gosta de rock porque algumas bandas fazem uso de símbolos, ilustrações ou invocações satânicas. Vocês apenas se utilizam da sonoridade rock e transmitem um outro tipo de mensagem. Como veem essa situação?

– A Rosa de Saron já ganhou vários discos de ouro e em 2006 teve o CD Casa dos Espelhos, eleito como o 3° Melhor Álbum de Hard Rock Nacional. Além disso, a banda também foi indicada ao Grammy Latino e contabiliza ótimos números de acessos na internet. Em algum momento, o grupo sofreu algum tipo de preconceito por tocar música com a temática cristã?

– Em 2013, a banda se apresentou durante o encerramento da Jornada Mundial da Juventude (JMJ). Qual foi a sensação de tocar no evento, tendo a Praia de Copacabana lotada por cerca de 3 milhões de pessoas?

– Com 28 anos de estrada, vocês já se apresentaram em vários shows e festivais. Tem algum lugar onde ainda querem tocar?

– Contem como foi o processo de gravação do novo álbum Cartas Ao Remetente, lançado em junho de 2014. O que ele traz de diferente em relação aos anteriores?

– Contem como foi o processo de gravação do novo álbum Cartas Ao Remetente, lançado em junho de 2014. O que ele traz de diferente em relação aos anteriores?-  Desde 2007 a banda vem lançando um trabalho por ano. Como produzir tanto e ainda manter a qualidade? Com tantos trabalhos emblemáticos na bagagem e 25 anos de carreira, fica mais fácil ou mais difícil inovar musicalmente?

BAnda em 2012

Arte da banda em 2012

CD Cartas ao Remetente

CD Cartas Ao Remetente – 2014

DVD Horizonte vivo distante

DVD Horizonte Vivo Distante – 2010

gravação do 1 DVD acústico

DVD Acústico e Ao Vivo – 2008

Show cartas ao remetente

Show Acústico e Ao Vivo 2/3 / 2015

 

 

 

 

Anúncios

Entrevista – Titãs

Deixe um comentário

Titãs, uma das bandas de rock mais bem sucedidas do Brasil escolheu o palco do Ceará Music 2016 para lançar seu novo trabalho, o DVD Nheengatu ao vivo.

O projeto é composto por novos e antigos sucessos da banda, entre eles, “Terra à vista”, “República dos Bananas”, “Fardado”, “Mensageiro da Desgraça” e também uma nova leitura de alguns hits, como, “Sonífera Ilha”, “Televisão”, “Desordem”. O novo trabalho, composto por 14 faixas e disponível em plataformas digitais, trás uma banda renovada, mas que ao mesmo tempo celebra o passado.

Com mais de 30 anos de carreira, a Titãs já vendeu mais de 6,3 milhões de albúns, recebeu um Grammy Latino em 2009 e o Troféu Imprensa de melhor banda por 4 vezes.

A banda, destaque do pop rock brasileiro, foi formada na cidade de São Paulo, em 1982, por um grupo de alunos de uma escola da elite paulista com fama esquerdista. No início da formação a banda tocava pop rock alternativo, no decorrer dos anos utilizou vários gêneros musicais, como, new wave, punk rock, grunge, MPB e música eletrônica.

Vamos entrevistá-los, na próxima sexta (27), no  Marina Park Hotel, onde estão hospedados. Sugiro que sejam feitas perguntas sobre o novo trabalho, o lançamento do DVD ao vivo no palco do Ceará Music e também sobre os mais de 30 anos de carreiras. Segue sugestões para perguntas.

  1. Como surgiu a ideia do Projeto Nheengatu?
  2. Como é para a banda lançar um trabalho tão diferenciado como o Nheengatu?
  3. Nheengatu é o primeiro trabalho disponível em plataformas digitais? Como se deu essa decisão?
  4. De que maneira a banda lida com as transformações digitais no mundo da música?
  5. Quais os maiores desafios em todos esses anos de carreira?
  6. Quais as mudanças mais significativas  que banda sofreu nesses anos de estrada?
  7. Como vocês avaliam o rock nacional atual?
  8. Por que escolheram o Ceará Music 2016 para lançar o novo trabalho?
  9. O que acham dos fãs e  do público cearense?
  10. Quais projetos têm em vista?
Titãs: sucesso do rock nacional com mais de 30 anos de carreira

Titãs: sucesso do rock nacional com mais de 30 anos de carreira

A banda Titãs escolheu o Palco do Ceará Music 2016 para lançar seu novo trabalho, Nheengatu.

A banda Titãs escolheu o Palco do Ceará Music 2016 para lançar seu novo trabalho, Nheengatu ao vivo

Nheengatu contém 14 faixas (sucessos novos e antigos) e está disponível em plataformas digitais

Nheengatu contém 14 faixas de sucessos novos e antigos e está disponível em plataformas digitais

A banda foi premiada com um Grammy Latino em 2009 e quatro vezes com o Troféu Imprensa.

A banda foi premiada com um Grammy Latino em 2009 e quatro vezes com o Troféu Imprensa

Titãs em Fortaleza: a banda se apresentou, gratuitamente, no Anfiteatro do Parque do Cocó, em outro de 2015

Titãs em Fortaleza: a banda se apresentou, gratuitamente, no Anfiteatro do Parque do Cocó, em outubro de 2015

Entrevista – Kid Abelha/Danilo Queiroz

Deixe um comentário

O fim da banda Kid Abelha foi anunciado a cerca de um mês, pela vocalista e líder do grupo Paula Toller, mas foi adiado para a banda receber o prêmio “Queridinhos de Fortaleza” no próximo sábado, 21, e fazer o show que vai levar o mesmo nome, no aterro da Praia de Iracema.

A ideia era que o show da banda. que é considerada campeã em hits radiofônicos no Brasil, fosse acontecer em outubro em Fortaleza e a antecipação aconteceu depois do anuncio sua descontinuidade.

kid_album1_flaviocolker_1984

Inicio da banda nos anos 80

 

O Kid Abelha gravou 13 álbuns e suas músicas de sucesso continuam tocando nas FMs pelo Brasil. “Como Eu Quero”, Lágrimas Na Chuva”, “Fixação”, “Pintura  íntima”, “Amanhã é 23”, “Nada Por mm” são alguns exemplos de sucessos da Kid Abelha.

 

 

A banda é formada pela vocalista Paula Toller, pelo guitarrista e saxofonista Jorge Israel e pelo também guitarrista e violonista Bruno Fortunato.

KidAbelhaChristian-GaulDivulgacao

A banda Kid Abelha comemora 30 anos com show no Rio de Janeiro

Nossa missão é fazer o nosso leitor entender porque a banda decidiu adiar o seu fim para tocar pela última vez em Fortaleza, explicar o porquê da banda estar sendo desfeita e quais os planos de seus componentes.   Além disso, sendo um show de despedida, vamos abordar os mais de 30 anos da banda e os fatos marcantes desse período.

 

1- Como aconteceu a decisão de encerrar a Kid Abelha?

2-Todos chegaram a mesma conclusão ou houve alguma discordância entre vocês?

3-O que os fez adiar o fim da banda após o anuncio e tocar aqui?

4-Fortaleza, como local do último show da banda se torna um local especial na história do grupo?

5-Há algum fato nesses 30 anos de estrada que os faça lembrar de Fortaleza?

6-Com certeza, tanto tempo assim de carreira teve fatos marcantes. O que vocês poderiam me contar como mais marcante de todo esse período (Procure ver o fato marcante de cada um).

7-Nesse período houve algum outro momento que vocês imaginaram que seria o fim e que foi contornado?

8-Sabendo que será o último show, como vocês se sentem? O que passa pelas mentes de vocês?

9-Sei que a decisão já está tomada, mas ainda bate a vontade de esquecer tudo, mudar de ideia e continuar?

10- Há alguma surpresa preparada para esse show de despedida?

 

 

Pauta – Skank

Deixe um comentário

O Skank nasceu em 1991, em Belo Horizonte, capital das Minas Gerais, que deu orgulho ao Brasil de ter alçado ao mundo nomes como Milton Nascimento, Sepultura e tantos outros. Samuel Rosa (guitarra e voz), Henrique Portugal (teclados), Lelo Zaneti (baixo) e Haroldo Ferretti (bateria) reuniram-se em torno do mesmo interesse: transportar o clima do dancehall jamaicano para a tradição pop brasileira. O primeiro álbum , “Skank”, foi lançado de forma independente, em 1993, mas rapidamente o sucesso da banda na cena underground despertou o interesse da poderosa Sony Music. Junto ao Skank, a multinacional inaugurou no Brasil o selo Chaos.

Lançado em 1994, o segundo disco do Skank foi o trampolim para o estrelato: foram vendidas mais de 1 milhão de cópias de “Calango” e músicas como “Jackie Tequila” e “Te Ver” tornaram-se verdadeiros hits, cantados por todo o país. O álbum abriu as portas para uma nova geração de bandas brasileiras atenta às novidades do rock mundial e, ao mesmo tempo, curiosa com as raízes da tradição local.

O disco seguinte foi ainda mais longe (tanto em sua missão de fusão, quanto em seu sucesso comercial): “O Samba Poconé” levou o grupo a se apresentar na França, Estados Unidos, Chile, Argentina, Suíça, Portugal, Espanha, Itália e Alemanha, em shows próprios ou em festivais ao lado de bandas como Echo & The Bunnymen, Black Sabbath e Rage Against The Machine. O single “Garota Nacional” foi um sucesso monstruoso no Brasil e liderou a parada espanhola (em sua versão original, em português) por inacreditáveis três meses. Essa canção foi o único exemplar da música brasileira a integrar a caixa “Soundtrack for a Century”, lançada para comemorar os 100 anos da Sony Music. Os discos da banda ganharam edições norte-americanas, italianas, japonesas, francesas e em diversos países ao redor do mundo.

Enquanto “O Samba Poconé” chegava a quase 2 milhões de cópias vendidas no Brasil, o Skank foi convidado a representar seu país em “Allez! Ola! Olé!”, disco oficial da Copa do Mundo de Futebol de 1998. Inquietos artisticamente, o quarteto não se acomodou com o êxito. Sua música passou a equalizar as origens eletrônicas com novas influências psicodélicas e acústicas, reveladas nos álbuns “Siderado” (mais introspectivo e maduro) e “Maquinarama” (mais colorido e lisérgico).

O sucesso não arrefeceu: vieram mais hits radiofônicos, como “Resposta”, “Saideira” e “Balada do Amor Inabalável” – esta com ecos de Sergio Mendes em clima cyberpunk. É a mesma versatilidade que permite ao grupo gravar ao lado de Andreas Kisser (Sepultura), Manu Chao, Uakti ou Jorge Ben Jor e arrancar elogios de Stewart Copeland por sua versão de “Wrapped Around Your Finger”, incluída no tributo latino ao Police, “Outlandos D’America”. Essa polivalência de quem não revela amarras senão com o pop perfeito e com a energia para levantar a multidão levou a banda a registrar seus sucessos no CD e DVD “Ao Vivo Ouro Preto” (2001), que vendeu mais de meio milhão de cópias e rendeu a primeira posição nas paradas de sucesso para “Acima do Sol”.

O início de 2003 foi investido na meticulosa preparação de “Cosmotron”, álbum que chegou às lojas em agosto daquele ano, merecendo rasgados elogios da imprensa: “sinais de evolução em Belo Horizonte”; “concentração sem sisudez nem passadismo”; “canções pop processadas em cuidadosos laboratórios”; “ratificando o Skank como o mais criativo grupo pop dos anos 90″. Enquanto o primeiro single, a balada psicodélica “Dois Rios”, ganhava as rádios do Brasil (e o prêmio de melhor videoclipe pop no Video Music Brasil 2003), o grupo se lançava em mais um giro internacional, com passagens por Portugal, Inglaterra e Bélgica, além de uma histórica apresentação no palco principal do festival de Roskilde, na Dinamarca, ao lado de grupos como Blur e Cardigans. A turnê do álbum (com cenário de Gringo Cardia a partir de telas de Beatriz Milhazes e confiantes oito novas canções no repertório) estreou em agosto de 2004 em três noites de lotação esgotada no Canecão, Rio de Janeiro. Com o novo hit, “Vou Deixar” (melhor videoclipe pop no Vídeo Music Brasil 2004), o Skank vive uma até então inédita experiência: através dos novos formatos de comercialização, é o ringtone com o maior número de downloads no país. O álbum atinge a marca de 210 mil cópias vendidas.

Em novembro 2004, chegou o momento de sua primeira coletânea de sucessos, “Radiola”, com repertório focado nos discos “Maquinarama” e “Cosmotron”, lançada em novembro do mesmo ano. Além de oito hits remasterizados em Nova York, o álbum trouxe quatro novidades para o público: as inéditas “Um Mais Um” e “Onde Estão?” e ainda duas versões também inéditas, “Vamos Fugir”, de Gilberto Gil e Liminha (gravada para a campanha de verão das sandálias Rider) e “I Want You”, de Bob Dylan (gravada no final de 1999 para um tributo ao cantor norte-americano que nunca chegou a ser lançado). Revestindo a capa de “Radiola”, está o trabalho dos irmãos Rob e Christian Clayton, artistas plásticos americanos, colaboradores das revistas Rolling Stone e Zoetrope (de Francis Ford Coppola) e diretores de arte do clipe “All Around The World”, do Oasis. As imagens do material gráfico da primeira compilação do Skank, “Happy All The Day” e “Long Journey”, fazem parte de “Six Foot Eleven”, exposição dos Clayton Brothers em parceria coma galeria La Luz de Jesus (Los Angeles). “Radiola” vendeu mais de 210 mil cópias.

Intitulado “Carrossel”, o nono álbum do Skank foi gravado no estúdio Máquina, da banda, em Belo Horizonte. Na ocasião, os fãs puderam assistir, ao vivo, a uma parte do processo de criação e produção do álbum. A banda instalou uma câmera exclusiva, que transmitia imagens em tempo real. O disco chegou às lojas pelas mãos da SonyBMG, em agosto de 2006. Produzido por Chico Neves e Carlos Eduardo Miranda e mixado em Nova York, no estúdio Sterling Sound, o disco trouxe 15 faixas inéditas, de Samuel Rosa com Nando Reis, Chico Amaral, César Maurício, Rodrigo F. Leão, Humberto Effe e Arnaldo Antunes, este último inaugurando a parceria com o vocalista do Skank.

O primeiro single, “Uma Canção É Para Isso” (Samuel Rosa / Chico Amaral), foi disponibilizado para audição no site banda quinze dias antes do lançamento oficial do álbum. A capa do CD saiu com projeto gráfico de Marcus Barão, que usou pinturas surrealistas de Glenn Barr, artista plástico de Detroit. Barão foi responsável pela arte de outros discos do Skank, como “Skank Ao Vivo MTV”, “Maquinarama”, “Siderado” e “Skank” (disco de estreia da banda).

Na época do lançamento de “Carrossel”, o Skank também disponibilizou todo o conteúdo do álbum em um aparelho de telefone celular. Com esta ação pioneira, o Skank tornou-se a primeira banda brasileira a embarcar nessa onda. O modelo W300 da Sony Ericsson, que vinha com todas as músicas do álbum de 2006, vendeu mais de 75 mil unidades e rendeu para a banda o primeiro Celular de Ouro do Brasil, certificação reconhecida pela ABPD (Associação Brasileira dos Produtores de Discos).

Dois anos depois do lançamento de “Carrossel”, em outubro de 2008, o Skank reaparece com “Estandarte”, uma obra-prima que, além de ter boas músicas, veio à luz acompanhada de forte campanha viral. Enquanto o primeiro single do disco, “Ainda Gosto Dela” – com participação de Negra Li – ganhava as rádios do Brasil, a banda promovia mais uma ação pioneira, o “Vote no Bis”, deixando o público de seus shows escolher as canções que queria ouvir no Bis, através do envio de SMS. Em março de 2009, o Skank anunciou o segundo single do álbum, “Sutilmente”, canção eleita pelos fãs através de votação que a banda promoveu em seu site oficial.

Foi por acumular em seu currículo ações como essas que o Skank ganhou, em agosto de 2009, o troféu “Iniciativa de Mercado” na 16ª edição do Prêmio Multishow. Na mesma noite, a banda também levou o prêmio de Melhor Clipe por “Ainda Gosto Dela”. No Vídeo Music Brasil (VMB) 2009, o Skank ganhou o prêmio de Melhor Clipe, com a música “Sutilmente” (Samuel Rosa/Nando Reis). Ainda no mesmo ano, o álbum “Estandarte” foi indicado ao Grammy Latino 2009, na categoria “Melhor Álbum Pop Contemporâneo Brasileiro”.

No dia 19 de junho de 2010, o Skank gravou, no Estádio do Mineirão, na Pampulha, em Belo Horizonte, o CD, DVD e Blu Ray, “Multishow ao Vivo – Skank no Mineirão”, projeto da banda em parceria com a Sony Music e o canal Multishow. O show, que teve seus ingressos esgotados dias antes, recebeu mais de 50 mil pessoas, que lotaram o Mineirão no último evento realizado no estádio, antes de seu fechamento para a Copa do Mundo de 2014. Para a surpresa dos fãs, o show também contou com a participação especial da cantora Negra Li, fazendo um dueto com Samuel Rosa na música “Ainda gosto dela”. O projeto tem previsão de lançamento em outubro de 2010.

Com mais de 5,5 milhões de discos vendidos, o Skank vive atualmente o privilégio de ter e o desafio de manter a fidelidade de seu público, que lhe apoia mesmo em seus voos mais arriscados.

O grupo é  uma das atrações do Ceará Music 2016.  Além da apresentação no evento, a banda receberá homenagem do Governo do Estado semana que vem. Vamos entrevistá-los, nesse sábado, no hotel onde estão hospedados. Aborde os 25 anos de banda, ressaltando músicas e fatos marcantes,  relação com as novas mídias digitais, quais as novidades para o Ceará Music 2016, entre outros assuntos que possam surgir durante o encontro. Veja abaixo algumas sugestões para perguntas.

  1. De que maneira a banda lida com as transformações digitais no mundo da música?
  2. Quais os maiores desafios em todos esses anos de carreira?
  3. Quais as mudanças mais significativas  que banda sofreu nesses anos de estrada?
  4. Qual foi  reação dos integrantes da banda quando “Garota Nacional” oi selecionada para entrar no “Soundtrack for a Century”?
  5. Como foi tocar para mais de 50 mil pessoas no Mineirão em 2010?
  6. A banda é conhecida internacionalmente, como é tocar para públicos tão diferenciados? Vocês mudam o show para cada País?
  7. Como vocês avaliam o rock nacional atual?
  8. Por que escolheram o Ceará Music 2016 para lançar o novo trabalho?
  9. O que acham dos fãs e  do público cearense?
  10. Quais projetos têm em vista?
SK0010

Samuel Rosa, Henrique Portugal, Haroldo Ferretti, Lelo Zaneti. Formação do Skank desde 1991.

  1. bg-historico.jpg

    Delta Tejo Lisboa (Portugal, 2009)

    Festivais internacionais: Delta Tejo Lisboa (Portugal, 2009); Rock in Rio Lisboa (Portugal, 2008); Festival Sudoeste (Portugal, 2005); Roskilde Festival (Dinamarca, 2003); Sfinks Festival (Bélgica, 2003); Summerstage (Estados Unidos, 2002); Montreux Jazz Festival (Suíça, 2001); Buenos Aires Vivo (Argentina, 1999); Saint Gallen (Suíça, 1998); Viña Del Mar (Chile, 1998); Belmont Festival (Chile, 1997); La Mercê (Espanha, 1997); Midem (França, 1997); Super Bock Super Rock (Portugal, 1997); Paleo Festival (Suíça, 1997); Pirineos Sur (Espanha, 1997).

Fonte: http://www.skank.com.br/

Wesley “Safadão”confirma presença no São João de Maracanaú de 2016

Deixe um comentário

 

 

Quem já ouviu falar nesse nome,Wesley Oliveira da silva? Acredito que poucos, mas trazendo para a realidade ,estamos falando nada mais e nada menos dele. Wesley ” Safadão”, nome popularmente conhecido
pelos fãs de todo país. Nascido no ano , de 1988.

Começou a cantar por brincadeira, sem falar que ja foi dançarina , da própria bandas na qual hoje é o dono.No inicio
de sua carreira foi convidado pelo seu tio, para cantar foi então que aceitou o convite para ser um dos cantores da banda, fazendo parceria com Márcia Felipe.

Sua carreira artista começou em 2007, quando houve a profissionalização de um trabalho até então familiar,todas reunidos com um só objetivo, divulgar a banda e assim poder alcançar o reconhecimento necessário.

Sem falar, que a banda já passou , por varias dificuldades no inicio de sua formação,diante disso Wesley nunca desistiu de continuar. E hoje é uma das  bandas mais conhecida do país, Garota Safada é sucesso nacionalmente, Wesley “Safadão”, é bastante carismático com seus fãs.Sua dedicação é total quando se fala da banda.

 

  • Qual a música que marcou a banda garota safada?
  • Quem é sua referencia musical atualmente?
  • Como se deu a formação da banda?
  • Qual o ritmo a banda deseja tocar ou prefere ficar no forró?
  • Wesley o que te motivou a ser um cantor da banda?
  • Pretende algum dia sair da banda deixar e ser administrada por outra pessoa?
  • Tem algo que, que gostaria de realizar com a banda?
  • Tem alguma música, em especial que a banda deseja tocar ?
  • Foi difícil a aceitação da banda no mercado de trabalho ?
  • Você deixaria que ser um integrante da banda , por um amor?

 

 

 

wesley 4

Wesley, lança novo sucesso.

 

wesley 5

Encantado com a multidão,relembra o início da carreira da Banda.

wesleysafadão-3

Maracanaú em festa na abertura dos festejo junino de 2016

wesly 1

Momento “Safadão”, em que para tudo.

 

Esperando os fãs, nessa grande festa

Esperando os fãs, nessa grande festa

Fernanda Brum é presença confirmada no Festival promessa 2016

Deixe um comentário

fernanda brum 1

Fernanda Brum é presença confirmada no Festival Promessa 2016

A cantora estará lançando seu novo álbum ‘Da Eternidade’,no Festival Promessas, que reunirá mais de 20 mil pessoas na praça da Boa Vista

 

Fernanda Brum é presença confirmada no festival promessa deste ano, A cantora não participava do show há mais de 2 anos, mas confirmou sua presença através do facebook na tarde deste sábado 14. O evento será na Praça da Boa Vista, Rio de Janeiro, a partir das 15:00 hs, com a participação de bandas locais, e com a apresentação de Marina de Oliveira, presidente do grupo MK Music, ao qual a cantora faz parte do cast.

O evento já acontece tradicionalmente há 5 anos, e tem transmissões ao vivo pela rede globo. Já passaram pelo evento cantores consagrados do gospel nacional e internacional, como Aline Barros, Anderson Freire, Shiely Carvalhaes, Cassiane, Heloisa Rosa Juliano Son e Kari Jobe. A produção espera receber este ano mais de 20 mil pessoas, vindo de todo lugar do Brasil, para juntos celebrarem este momento.

 

1- Com mais de 22 anos de ministério, o que podemos esperar este ano na apresentação e lançamento do novo cd no festival?

2- Com canções que vão do congregacional ao pop rock, você alcançou jovens e adultos na década de 90, e com este novo trabalho que é ao vivo, qual  a expectativa?

3- Você sempre busca inovar nos dvds, então qual foi a sensação de gravar o Glória in Rio, dentro da favela.

4- Seu livro “E foi Assim” já vendeu 1 milhão de cópias, se tornando um sucesso de vendas, tem alguma possibilidade de lançar um novo trabalho como este?

5- Você  ganhou o  grammy latino com o cd “cura-me” em 2008, qual foi a sensação de representar a música cristã nesse prêmio tão conhecido?

6- Ser casada com um produtor  musical, facilita o processo de criação dos cds?

7- Em 2004 você gravou o dvd ‘Apenas um Toque’, que foi um grande sucesso na época. e as músicas do álbum são cantadas até hoje, qual foi a sensação de ser a primeira cantora a vender mais de 1 milhão de cópias de dvd naquela época?

8- Você também gravou cds em espanhol, qual foi a maior dificuldade encontrada nas gravações?

9- A música ‘Gigante do Amor’ foi indicada como melhor música cristã no período da copa, você ficou surpresa com a indicação?

10- Por qual motivo você não participou das outras edições do festival?

 

Fernanda-Brum-No-Festival-Promessas

Momento de oração  no Festival Promessa 2013

cd capa

Da Eternidade, último trabalho da Fernanda que será lançado no evento

gigante do amor

Single ” Gigante do Amor” indicado como melhor canção cristã na copa de 2014

A banda de rock CPM 22 se apresenta em São Paulo na Virada Cultural

Deixe um comentário

As bandas como Ramones, Green Day, Buzzcocks, Smashing Pumpinks, mescladas pelos ritmos punk rock e hardcore definem a banda CPM 22.  Com um nome pouco convencional – Caixa Postal Mil e Vinte e Dois – se formou na cidade de São Paulo. Na década de 1990, lançaram dois trabalhos independentes e se apresentavam em circuitos alternativos paulistano. No entanto, o reconhecimento só chegaria no próximo século.

Com o álbum A Alguns Quilômetros de Lugar Nenhum (2000), Fernando Estéfano Badaui (vocal), Ricardo “Japinha” di Roberto (baterista), Fernando Sanches Takara (baixista) e os guitarristas Luciano Garcia e Eduardo “Wally” Ippolito Torrano Gomes entraram nas paradas de sucesso. O prêmio Banda Revelação do Vídeo Music Brasil 2000 (VMB), da MTV Brasil, foi uma das indicativas de que o estrelato havia , definitivamente, chegado.

O CPM 22 é uma das maiores bandas de rock do país. Com 20 anos de carreira, o grupo é reconhecido internacionalmente, tendo feito shows fora do Brasil.  O ótimo trabalho da banda foi recompensado com um Grammy Latino em 2008, pelo álbum “CPM 22”.

A banda irá se apresentar no dia 21/05, próximo sábado, em Ilha Solteira, interior de São Paulo, na 12ª edição da Virada Cultural,  um dos maiores festivais de rua do Brasil que atrai milhares de pessoas. Vamos entrevistá-los nessa sexta (20), no hotel onde estarão hospedados. Aborde os 20 anos de carreira da banda, as dificuldades que o grupo enfrentou ao longo do tempo e quais os planos da banda para seguir em frente. Veja abaixo algumas sugestões de perguntas:

1 – Na década de 90, o rock já era muito popular no país, mas vocês se reinventaram e conseguiram fazer uma mistura de rock pesado com uma leve dose de romantismo nas letras. Como foi essa adaptação naquela época?

2 – As músicas eram voltados para o público jovem adolescente, mas muitos ainda estavam escutando Cazuza e Legião Urbana. Vocês encontraram dificuldades em questão de público?

 

Older Entries