RIO – Dinho Ouro Preto fez papel de palhaço no show do Capital Inicial, que abriu o palco Mundo, na segunda noite do Rock in Rio. Depois de colocar um nariz vermelho no rosto, o cantor se dirigiu ao público, criticando os políticos do pais e o “parlamentar presidiário” – numa alusão ao deputado Natan Donadon, condenado a 13 anos de prisão por formação de quadrilha, e cuja cassação foi recentemente negada pela Câmera. Em seguida, cantou “Saquear Brasília”, explosiva música do disco mais recente da banda, “Saturno”,incendiando a plateia.

Sobrevivente do rock dos anos 80 e veterano do festival (foi sua quarta apresentação no evento), o grupo já tinha feito críticas ao deputado José Sarney no palco do Rock in Rio em 2011, o que rendeu um bate boca entre Dinho e o ex-presidente. Com uma apresentação segura, mas não exatamente brilhante, o Capital mesclou músicas antigas (como “Fatima” e ” Independência”) e temas novos (como “O bem o mal e o indiferente”, que abriu o show, e “O lado escuro da Lua” ).

O grupo ainda prestou uma homenagem a Chorão e Champignon, do Charlie Brown Jr, tocando “Só os loucos sabem” – com a ajuda do telão, que trazia as letras, a plateia cantou junto com Dinho. De boné com a marca do CBGB, mítica casa noturna de Nova York, o vocalista – que se dividia entre chamar o público de “cara” e ” velho” – lembrou também Renato Russo e a geração de Brasília com o hino punk, “Veraneio vascaína”, do Aborto Elétrico, que encerrou o show.

Fonte: Correio do Povo

Anúncios