O outro momento de mais destaque na performance foi a “dedicatória” em “Saquear Brasília” feita ao deputado federal Natan Donadon (sem partido-RO), que está preso há quase três meses mas teve o mandato salvo pelo Congresso Nacional em votação secreta.

Dinho usou um nariz de palhaço para cantar a música e falou no “primeiro presidiário congressista” do país. “Vocês podem fechar os olhos de vocês e escolher o político preferido [a quem dedicar a música]”, prosseguiu. “Eu prefiro dedicar ao Parlamento brasileiro pelo conjunto da obra.”

O momento que mais emocionou o público foi mesmo a rendição acústica de “Só os loucos sabem” um pouco antes. O cantor do Capital pediu “um momento de seriedade” e disse que o grupo tinha muito respeito pelo Charlie Brown Jr. Com ajuda do público para cantar (“eu já esqueço, tropeço nas letras do Capital, o que dirá na dos outros”, contou Dinho), as dezenas de milhares em frente ao Palco Mundo cantaram as partes principais do clássico do CBJR

Anúncios