Missa de ação de graças acontece na cidade vizinha onde ocorreu o milagre.
Gota de sangue da Santa, considerada uma relíquia, foi levada para Santos.

Uma missa de ação de graças pela canonização de Madre Tereza de Calcutá, foi celebrada na manhã deste sábado (17), na Catedral de Santos, no litoral de São Paulo. O segundo milagre da madre, que possibilitou a canonização, aconteceu em São Vicente. Marcilio Haddad Andrino tinha múltiplos pontos de inflamação no cérebro e foi curado. Ele e a esposa estiveram presentes na missa.
A celebração começou as 9h e foi realizada por Dom Tarcísio Scaramussa, o bispo da Diocese de Santos. Marcilio e a esposa, ficaram em um dos primeiros bancos da igreja. Além deles, padres da cidade e várias religiosas acompanharam a missa.
Uma gota de sangue da Santa, considerada uma relíquia, foi trazida para Santos e também foi levada para a missa.
A Catedral de Santos ficou lotada. Muitas pessoas usavam camisetas com a imagem de Madre Teresa. Um poster com uma foto da Santa também foi colocado na igreja para lembrar o motivo da celebração.
Bentificação
Em 2002, o Vaticano reconheceu um primeiro milagre atribuído à intervenção da madre Teresa, a cura de uma mulher de 30 anos, Monika Besra, que sofria de um tumor abdominal. Ela se curou depois que as irmãs da congregação a presentearam com uma “medalha milagrosa” da Virgem, que antes havia sido usada pela beata aos 87 anos. Madre Teresa foi beatificada por João Paulo II em 19 de outubro de 2003, em Roma, durante cerimônia que teve a presença de 300 mil fiéis.

Canonização
O Papa Francisco declarou santa a madre Teresa de Calcutá no dia 4 de setembro deste ano, em uma missa de canonização celebrada na praça de São Pedro, no Vaticano, frente a 100 mil fiéis. “Declaramos a beata Teresa de Calcutá santa e a inscrevemos entre os santos, decretando que seja venerada como tal por toda a Igreja”, afirmou Francisco.
Conhecida em vida como “a santa das sarjetas”, Madre Teresa de Calcutá foi transformada em santa pela Igreja Católica 19 anos após sua morte. Vencedora do Prêmio Nobel da Paz, ela foi uma das mulheres mais influentes dos 2 mil anos de história da religião, aclamada por seu trabalho com os mais pobres nas favelas da cidade indiana de Calcutá.
O Papa conheceu Teresa pessoalmente, por ocasião de um sínodo de bispos em 1994, em Roma. Na homilia da cerimônia de canonização, Francisco elogiou seu trabalho “em defesa da vida humana”, garantindo que ela fez “sentir sua voz aos poderosos da terra para que reconhecessem suas culpas diante dos crimes da pobreza criado por eles mesmos”. Francisco explicou que a figura de Madre Teresa será a santa de “todos os voluntariados” e pediu que ela fosse considerada o “modelo de santidade”.

Milagre com brasileiro
A igreja abriu caminho no ano passado para a canonização de Madre Teresa após declarar como milagre a recuperação do brasileiro Marcilio Haddad Andrino, que tinha múltiplos pontos de inflamação no cérebro.
Quando Andrino sofreu em 2008 os abscessos cerebrais, dos quais médicos disseram que ele não iria se recuperar, sua família rezou para Madre Teresa. Ele disse que seu estado de saúde piorou ao ponto de ter sofrido para conseguir andar ao altar durante seu casamento, em setembro de 2008. Em dezembro foi levado inconsciente para hospital.
Andrino estava com uma cirurgia cerebral marcada, mas acordou sem dores de cabeça pouco antes da operação e o médico afirmou que uma intervenção médica não seria mais necessária. “Consegui passar o Natal com minha família e seis meses depois voltei ao trabalho sem problemas”, disse Andrino, que posteriormente teve dois filhos.

Anúncios