No último mês se ouviu falar bastante de Madre Teresa de Calcutá, que no último 04 de setembro foi canonizada pela igreja católica, em cerimônia realizada na Praça de São Pedro, no Vaticano. A freira católica que ficou famosa por ajudar os pobres na cidade indiana de Calcutá, foi a responsável pelo  milagre ocorridona na vida do Engenheiro Marcilio Haddad Andrino, morador da cidade de Santos – SP, que foi diagnosticado com hidrocefalia e infecção rara no cérebro. O milagre e a cura foi decisivo para a canonização da beata.

Porém, não é a primeira vez que uma pessoa ligada ao nosso país ou até mesmo um brasiliero é canonizado pela igreja católica. No Brasil , atualmente existem 06 santos canonizados oficialmente pela igreja : São Roque Gonzales, Santo Afonso Rodrigues e São João de Castilho (mártires do Rio Grande do Sul); Santa Paulina do Coração Agonizante de Jesus (Madre Paulina, nascida na Itália); Santo Antônio de Sant’Ana Galvão (Frei Galvão, nascido no Brasil); São José de Anchieta, SJ (nascido em Portugal). Todos se tornaram brasileiros em sua nacionalidade.

Não muito longe de nós, temos Cícero Romão Batista, o famoso “Padim Ciço”, um dos beatos mais populares da região do nordeste brasileiro. O padre milagreiro é natural do Crato- CE, município localizado na região sul do estado. Durante a sua tragetória, obteve bastante prestigio e influência sobre a vida social e politica da região nordeste do brasil. Só em dezembro de 2015 a igreja católica concedeu o perdão do padre, que havia sido pedido em 2006. Padre Cícero morreu sem conciliação com a igreja católica após o caso conhecido como “milagre da hóstia”, no final do século XX. Segundo a crença popular, a hóstia dada por padre Cícero virou sangue na boca de uma beata. Segundo o bispo Dom Joaquim, o “santo popular”, interpretou de forma equivocada a teologia e Bíblia.

 

 

Anúncios