A igreja Filhos da Luz possui a visão inclusiva e aceita pessoas homoafetivas dentro do cristianismo, buscando alcançar vidas através da fé, por meio de Jesus Cristo.

Localizada no Bairro Benfica, na Rua das Pracinhas esquina com a Av. 13 de Maio, a Igreja Apostólica Filhos da Luz (IAFL) acredita na Teologia Inclusiva, na qual aceita o público LGBT dentro do cristianismo protestante. Hoje, com aproximadamente 260 membros efetivos, a congregação é dirigida pelo Apóstolo Alan Luz, que recebeu como promessa de Deus aos 14 anos de idade, a missão de alcançar o público LGBT para Jesus.

Alan Luz, Apostolo da Igreja Apostólica Filhos da Luz e fundador e dirigente da congregação inclusiva, em Fortaleza.

Alan Luz, Apostolo da Igreja Apostólica Filhos da Luz é fundador e dirigente da congregação inclusiva, em Fortaleza.

Alan afirma que “Meu ministério só deu início aos 24 anos de idade, quando surgiu a ideia de alavancar um projeto de cunho social chamado “Farol”, que tinha como objetivo retirar travestis da rua. A partir daí, pouco tempo depois nasceu a Igreja”.

Fundada em 2013 pelo Apóstolo Alan, Bispa Diana, Pastora Selly, Profeta Evangelista e outros membros, a Filhos da Luz busca disseminar o cristianismo através da Teologia Inclusiva que, por meio de estudos bíblicos, procura mostrar o amor de Deus sem acepção de pessoas. Além disso, a congregação tem como slogan “Mais que uma igreja, somos uma família”, visto que a maioria do público LGBT não é aceito pelos familiares.

Membros da Igreja Apostólica Filhos da Luz, em Fortaleza

Membros da Igreja Apostólica Filhos da Luz, em Fortaleza

Atualmente, a Igreja apostólica Filhos da Luz é a maior instituição cristã protestante inclusiva do Nordeste, e utiliza das redes sociais para propagar sua mensagem e alcançar cada vez mais fiéis. Além disso, a IAFL possui um ministério de missões, que procura levar a teologia inclusiva para outros estados brasileiros. Inicialmente, além da sede em Fortaleza, a igreja possui células em Mossoró, no Rio Grande do Norte, e em São Paulo. De acordo com o Apóstolo “ainda faltam muitos LGBT’s para serem alcançados, por isso, buscaremos alcançar o Brasil inteiro, através dessa mensagem de amor”.

Alan também acredita que a igreja tem papel fundamental na formação das pessoas e dentro dos objetivos da instituição busca desenvolver profissionalmente e pessoalmente seu público, com cursos profissionalizantes. Outras ações de cunho social também são realizadas, como doação de cestas básicas para fieis em situações mais carentes e atividades em abrigos de idosos e crianças. Outro projeto que será implementado pelo Apóstolo é o de atendimento psicológico para seus membros, visto que o público LGBT possui muitos traumas relacionados a não aceitação familiar. Hoje, o grande desafio da congregação não é o preconceito, mas sim a ausência de recursos, por não possuírem nenhum apoio externo, mas somente por terem o apoio dos membros.

Confira abaixo galeria de fotos:

https://www.flickr.com/photos/146327993@N08/?

Anúncios