Dandara dos Santos, 42 anos

A travesti Dandara dos Santos de 42 anos foi morta após ser atacada por chutes e golpes de pau, por pelo menos cinco homens, no bairro Bom Jardim – CE, no último dia 15 de fevereiro.

De acordo com o governador, Camilo Santana, a Secretaria de Segurança do Ceará obteve na Justiça a ordem de prisão dos cinco suspeitos de terem agredido até a morte a travesti, e um sexto suspeito está foragido. As prisões ocorreram na noite desta segunda – feira (6) e no início desta terça – feira na cidade de Fortaleza.

Confiram o vídeo da violência:

Os criminosos filmaram as ações violentas e o vídeo repercutiu com milhares de compartilhamentos no YouTube. As imagens mostra a travesti sentada ensanguentada no chão, recebendo pauladas e chutes desferidos, entre xingamentos, por pelo menos quatro homens.

A família chora não só pela perda do ente querido, mas também por Dandara ter sido vítima de intolerância. A mãe, Francisca Ferreira, diz que o momento é de desespero e choro. “Fiquei muito desesperada. Chorando e perguntado para Deus o que tinha acontecido. O que foi que esse menino fez meu Deus? “Ele não tinha inimigos, foi morto por preconceito. Por ser travesti, ele vivia sendo humilhado. Agora eu pergunto, qual o problema de ser assim, me diga?”, indaga a mãe.

É impossível saber quantos transexuais e travestis foram mortos no país, em busca feita nos dados das secretarias de segurança pública. Os Boletins de Ocorrência não geram indicadores baseados em identidade de gênero e orientação sexual.

Para ONGs que trabalham com a população LGBT, muitos casos de assassinatos de travestis ou transexuais motivadas por ódio e preconceito permanecem impunes. Trazendo à tona mais uma vez a situação de vulnerabilidade enfrentada por travestis e transexuais no país.

Os criminosos filmaram a ação e jogaram na internet

Fontes: G1Tribuna do CearáBBC

Anúncios