Início

foto Flickr – link para galeria

Deixe um comentário

Para ver a galeria de fotos da reportagem clique na imagem:

vovozetes 5

Febre amarela leva União a reconhecer situação de emergência de cinco cidades

Deixe um comentário

O governo federal reconheceu situação de emergência em cinco cidades devido ao surto de febre amarela. As portarias foram publicadas no Diário Oficial da União de hoje (20) pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec), vinculada ao Ministério da Integração Nacional. Elas permitem que as prefeituras de Coronel Fabriciano (MG), Governador Valadares (MG), Manhumirim (MG), Teófilo Otoni (MG) e Ibatiba (ES) solicitem apoio emergencial para ações de socorro e assistência à população.

Embora situadas em regiões afetadas pelo surto, três das quatro cidades mineiras beneficiadas pela medida não têm nenhum caso confirmado de febre amarela. Conforme o último boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), divulgado na sexta-feira (17), Coronel Fabriciano, Governador Valadares e Manhumirim contabilizam juntas sete casos em investigação e três foram descartados. Também não há mortes suspeitas entre os moradores destas cidades. Por outro lado, como são municípios mais estruturados, suas unidades de saúde estão recebendo pacientes de cidades vizinhas.

De acordo com o Ministério da Integração Nacional, entre os critérios para reconhecimento da situação de emergência, estão a dificuldade no controle da doença, a existência de danos humanos consideráveis e a possibilidade de se normalizar a situação a partir do apoio complementar dos governos estaduais ou federal. No início do mês passado, o governador mineiro Fernando Pimentel também havia decretado situação de emergência em saúde pública em uma área que abrange 152 municípios.

O outro município de Minas Gerais com situação de emergência reconhecida pelo governo federal é Teófilo Otoni, que tem nove confirmações para a doença e mais 24 casos em investigação. O município também confirmou sete mortes por febre amarela e há mais 17 sendo analisadas.

Próximos a Teófilo Otoni estão as duas cidades com maior quantidade de óbitos confirmados. Ladainha, a cerca de 70 quilômetros, registra 12 mortes por febre amarela. Em Itambacuri, distante 35 quilômetros, oito vítimas morreram em decorrência da doença.

Além das cidades mineiras, o município capixaba Ibatiba também teve reconhecida a situação de emergência. Não há nenhuma confirmação da doença entre seus moradores, mas há oito casos suspeitos e, em cinco deles, os pacientes estão em estado grave.

Dados

A SES-MG anunciou que passará a divulgar boletins epidemiológicos apenas duas vezes por semana, às terças-feiras e às sextas-feiras. Até agora, segundo os dados da semana passada, Minas Gerais soma 1.012 notificações para febre amarela. Destes, 57 foram descartadas e 220 são casos confirmados. As mortes que tiveram confirmação para a doença são 78. Mais 96 mortes continuam sendo investigadas.

Dólar volta a cair e fecha em R$ 3,06, menor valor desde junho de 2015

Deixe um comentário

65y657yoi

O dólar fechou o dia hoje (15) a R$ 3,06 em mais um dia de desvalorização da moeda norte-americana, na menor cotação desde 18 de junho de 2015. Ontem (14), o dólar fechou em R$ 3,096.

O dólar fechou o dia hoje (15) a R$ 3,06 em mais um dia de desvalorização da moeda norte-americana, na menor cotação desde 18 de junho de 2015. Ontem (14), o dólar fechou em R$ 3,096.

Assim como ontem, o Banco Central vendeu nesta quarta-feira mais 6 mil contratos de swap cambial tradicional, operação que equivale à venda de dólares no mercado futuro.

Segundo o diretor da Área de Futuros da Spinelli Corretora, Esthevão Sampaio, a desvalorização do dólar nos últimos dias pode ser explicada por uma “sincronia de situações”, entre as quais a grande entrada da divisa no Brasil.

“Muitos estão se aproveitando do fim de crise para trazer dinheiro e fazer algum investimento ou aplicação em renda fixa, que ainda é uma grande aposta porque os juros nesse patamar ainda dão um bom retorno”, disse. A queda dos juros, de acordo com o analista, também explica em parte o movimento de queda do dólar.

Segundo Sampaio, há também otimismo com o contexto político e econômico no país, embora as mudanças ainda não tenham ocorrido na prática. “O governo hoje tem maioria no Congresso, tanto na Câmara dos Deputados quanto no Senado Federal e, então, para lutar pelas reformas, ele está bem calçado. Isso traz otimismo, mesmo que, na prática, isso não esteja vigorando ou sendo notório.”

A previsão do analista é que o dólar continue em queda. “Existe um patamar psicológico. O valor de R$ 3 é psicológico. Quando chegar ali, vamos ver o que vai acontecer. Mas, de um modo geral, há um consenso no mercado de que ele vai furar os R$ 3. Talvez até uns R$ 2,95 ou R$ 2,98.”

Para o economista Rogério Storelli, gestor da GGR Investimentos, parte da desvalorização do dólar pode ser explicada pela especulação. “O mercado está testando um pouquinho para ver quando o Banco Central voltaria a comprar dólares”, disse.

Outro fator para a desvalorização, segundo o economista, é o otimismo do mercado com a possível reforma da Previdência, que já começou a ser discutida na Câmara.

“Esses motivos, conjugados com a calmaria do mercado internacional – e o Donald Trump ainda não anunciou as medidas econômicas –, o corte de impostos e o plano de infraestrutura têm contribuído para que investidores estrangeiros tenham um pouco mais de apetite ao risco, trazendo recursos para o Brasil”, disse Storelli.

Ao contrário do analista da Spinelli Corretora, o economista não aposta na continuidade da queda do preço do dólar. Segundo Storelli, não há fundamentos fiscais que sustentem a valorização do real frente à moeda norte-americana.

Deixe um comentário

Função apelativa
legenda-aftosa

1- “A segunda etapa de vacinação contra a febre aftosa de rebanhos bovinos e de búfalos começou este mês, em seis estados brasileiros, Alagoas, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Roraima. No mês que vem, a imunização será estendida a outras 16 unidades federa- tivas: Acre, Amapá, Amazonas, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Gros- so do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Piauí, Rondônia, São Paulo, Sergipe, Tocantins e o Distrito Federal”.

álbum do flickr

Deixe um comentário

vovozetes 4

gif skate

Deixe um comentário

skate

Under The Makeup

Deixe um comentário

This is how it ends, each on our own
Unless we pretend meanwhile our hearts turn to stone
Shaped by wind oohh that slowly
Molded over time here within

I, I wanna see you under the make up
Let all the worry vanish away
I wanna hold you like it’s the first time
Like you are still mine

If you wanted out didn’t I let you go?
If you wanted in didn’t I make it so?
It could be, tenderness escaped so easily

I, I wanna see you under the make up
Let all the worry vanish away
I wanna hold you like it’s the first time
Like you are still mine

I, I wanna see you under the make up
Let all the worry vanish away
I wanna touch you like it’s the first time
Like you are still mine

I, I wanna see you under the make up
Encontrou algum erro na letra? Por favor

Older Entries