Início

Lago do Jacareí: Uma opção de lazer e diversão

Deixe um comentário

Narcélio Lima, 38, é um dos vendedores do local.

Diferentemente de muitas praças e locais hoje em Fortaleza que estão praticamente sem vida e abandonados por motivos de insegurança, falta de investimento público e sem opções de lazer, a praça do Lago Jacareí sobrevive contra essa corrente.

O local está presente no bairro Cidade dos Funcionários, exalando um verdadeiro exemplo de lazer e entretenimento para toda a família com várias opções de divertimento e comércio ao seu redor. O comércio inclusive é um dos meios presentes e mais fortes no local com exemplos que vão desde o artesanato, gastronomia e venda de brinquedos, gerando assim uma fonte de renda para essas pessoas que ocupam a praça do bairro.

A presença de artistas na praça também é algo muito frequente, levando assim uma diversão para os moradores do bairro e de pessoas que saem de outros locais para poderem usufruir do local público.  O sucesso da praça, considerado um dos principais “points’ do bairro para os moradores, se dá também pelo pleno desenvolvimento econômico do local.

Sem contar com a bela paisagem do lago que preenche os olhos de quem a enxerga durante todo o dia de quem vai fazer exercícios no espaço. Localizada na Regional VI, a praça foi entregue totalmente reformulada em 2013 como plano de reformulação de espaços da cidade.

O lago faz parte da bacia hidrográfica do rio cocó, com o espelho d’água medindo 1,51 ha e volume de 18.131m³ e sua profundidade rasa de apenas 1,20 metros. O espaço é administrado pela associação de moradores do bairro, a União dos Moradores e Amigos do Lago Jacarey (UNILAGO).

Narcélio Lima, 38, é um dos vendedores que trabalham na pracinha do Lago. Há seis meses ele vende brinquedos para crianças, mas se sente preocupado por não ter conseguido ainda se cadastrar na associação que regulamenta os vendedores no Lago Jacareí. “Ainda não tive como me cadastrar ainda. Gosto de trabalhar aqui, mas como meu produto tá saindo pouco, eu ainda não consegui dinheiro pra me cadastrar”, concluiu.

A história e popularização do do Lago Jacareí começou em 1978, quando o local ainda era conhecido como Sítio Carrapicho e várias famílias já utilizavam o espaço como pólo de lazer, principalmente nos finais de semana. Após algumas mudanças, o local passou-se a chamar Aldeota Sul e muitas famílias passaram a morar ao seu redor, fazendo daquela uma área residencial que existe até hoje. O prefeito da época, Juraci Magalhães, em 1992, decidiu pavimentar e desenvolver a praça.

Apesar do local ter se tornado um verdadeiro ponto turístico da cidade, o lago também sofre com vários problemas. Com o crescimento, desenvolvimento e implantação de casas e residências no local, infelizmente o lago foi sendo agredido ambientalmente, prejudicando a vida de espécies que viviam no espaço.

Então, apesar do Lago Jacareí ter se tornado um grande ponto turístico da cidade, o mesmo sofre muito com questões ambientais e com o crescimento desencadeado da cidade que aos poucos foi agredindo o seu redor. A partir daí, a população em conjunto com a prefeitura começou a buscar uma solução de preservação para todo o entorno do lago.

Galeria de fotos Flickr:
LAGO JACAREÍ//embedr.flickr.com/assets/client-code.js

Anúncios

EXERCÍCIO DE SLIDESHOW COM SOM

Deixe um comentário

PAUTA PARA ENTREVISTA

Deixe um comentário

BLITZ

Tudo começou nas mesas de bares da zona sul do Rio de Janeiro. Em meados de 1980, sete jovens tiveram a ideia de tirar um som “maneiro” e mal sabiam que iriam se tornar uma das maiores bandas de rock nacional. A formação original era: Evandro Mesquita, guitarra e voz; Fernanda Abreu, backing vocal; Marcia Bulcão, backing vocal; Ricardo Barreto, guitarra; Antônio Pedro Fortuna, baixo; William “Billy” Forghieri, teclados; e Lobão, bateria.

Com a criação do Circo Voador, em 1982, que era uma casa de inúmeros artistas, entre bandas, atores, escultores e performáticos, os bares ficaram pequenos e o cenário mudou.

“Você não soube me amar”, “A dois passos do paraíso”, “Biquíni de Bolinha Amarelinha” e “Mais uma de amor” são só alguns dos sucessos que fizeram com que a Blitz virasse um fenômeno nacional. Os anos de ouro do grupo vão de 1982 a 1986. Nesse tempo a Blitz lançou três discos, fez centenas de shows pelo país e pelo exterior, entre eles as antológicas apresentações no primeiro Rock in Rio, e se dissolveu às vésperas da gravação do quarto LP. Marcados por idas e vindas o grupo se reúne novamente, mas volta a se separar novamente nos anos 90.

Hoje em dia a banda continua a tocar ainda com Evandro Mesquita na voz principal, Billy (teclados), Juba (bateria), Rogério Meanda (guitarra), Cláudia Niemeyer (baixo), Andrea Coutinho (backing vocal), Mariana Salvaterra (backing vocal). Antenados com a modernidade o grupo continua fazendo rock, o pop, o reggae, o blues, o eletrônico, as baladas de gaita e violão, as letras bem sacadas, as guitarras swingadas, o canto falado, as respostas das meninas, enfim, o típico bom humor que sempre foi a marca da Blitz.

Atualmente o grupo está realizando uma turnê que promete não ter fim. Intitulada “Enquanto houver bambu tem flecha!”, a banda de rock segue seus shows pelo país.

CEARÁ MUSIC

O retorno tão esperado do Ceará Music promete! 2018 é o ano em que o festival completaria 17 anos, e agora quem tanto esperava o retorno da festa pode ter a chance de comemorar uma edição especial do evento. Durante os 11 anos de evento, vários artistas passaram pelos palcos do Ceará Music, entre nomes nacionais e internacionais, como Evanescence, Black Eyed Peas, Simple Plan, Pitbull, Pitty, Paralamas do Sucesso, Biquini Cavadão, Los Hermanos, Cássia Eller e até a dupla Sandy & Júnior.

SUGESTÕES DE PERGUNTAS PARA A ENTREVISTA

– Dos bares da zona sul do Rio aos grandes palcos de festivais, como se deu pra vocês essa ascensão no cenário da música?

– De onde vem a inspiração bem humorada para as composições de vocês?

– A trajetória da banda é marcada por algumas idas e vindas, mas nunca foi colocado um ponto final. Qual a motivação para não parar?

– Como vocês analisam o rock brasileiro dos anos 80 e como está agora? O que mudou?

– Mesmo após 30 anos de sucesso vocês continuam com a agenda de shows lotada. A que se deve esse sucesso?

– A internet mudou a forma de contato entre artistas e público. Como você lida com as novas tecnologias e redes sociais?

– Hoje em dia, quais são os sucessos mais pedidos pelos fãs na hora do show?

– Vocês vão tocar aqui em Fortaleza em um dos festivais de maior sucesso para o estado. Há muito tempo os fãs de rock aguardam o retorno do Ceará Music, o que vocês prepararam para esta ocasião?

– O povo cearense tem o forró no sangue e o rock na cabeça, essa diversidade musical é realmente o ritmo oficial do brasileiro?

– O que você diria aos fãs de vocês aqui do ceará, que desde já estão ansiosos pelo show de vocês?

 

Primeira formação da Blitz. Da esquerda para direita: Ricardo Barreto, Antônio Pedro Fortuna, Fernanda Abreu, Evandro Mesquita, Marcia Bulcão e Lobão.

 

Blitz em apresentação no Programa do Chacrinha, em 1984.

Nova formação da Blitz em ensaio fotográfico para a capa do cd da banda.

Show da turnê internacional da Blitz pela Europa.

Banda Blitz faz registro após ensaio de preparação para o Ceará Music. (Billy, Juba, Rogério Meanda, Cláudia Niemeyer, Andrea Coutinho, Mariana Salvaterra e Evandro Mesquita)

 

ÁLBUM FLICKR

Deixe um comentário

CLIQUE AQUI PARA VER O ÁLBUM DA BIENAL INTERNACIONAL DE DANÇA DO CEARÁ

BIENAL INTERNACIONAL DE DANÇA DO CEARÁ//embedr.flickr.com/assets/client-code.js

CAPA REVISTA

Deixe um comentário

Terremoto no México deixa inúmeros danos

Deixe um comentário

Equipes do exército mexicano continuam as buscas por sobreviventes, mesmo que seja remota a possibilidade de encontrar alguém com vida.

GIFMÉXICO

Já se passaram 72 horas desde que a terra tremeu violentamente no México. Mesmo assim os danos causados pelo terremoto ainda são presentes. Dados oficiais divulgados pela Coordenadoria Nacional de Proteção Civil apontam que o número de vítimas fatais do terremoto que atingiu o México na semana passada chegou a 324 pessoas, mas esse número pode ser maior.

O terremoto de magnitude 7,1 na escala Richter, sendo um dos mais fortes já enfrentados pelos mexicanos nos últimos anos, atingiu a região central do México , e prédios desabaram com a força do tremor. Equipes de resgate ainda trabalham na busca de vítimas, mas as esperanças de encontrar pessoas com vida é mínima neste momento.

Ontem (25), a terra voltou a tremer mais uma vez. Segundo dados do Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), o sismo atingiu 5,7 graus na escala Richter e teve o epicentro em Paradéon, no estado de Chiapaspor.

A consultora de mercado Lucía Zamora, de 36 anos, estava trabalhando quando, em questão de poucos minutos, viu-se sob os escombros do edifício de seis andares, no bairro Roma da Cidade do México, onde passou mais de 30 horas presa em um pequeno espaço. “O prédio começou a tremer, então peguei meu celular e fui para a recepção. Um colega, Isaac, nos orientava a pegar a escada de emergência, mas não consegui chegar, estava a meio caminho quando o teto desabou sobre nós.” relata.

A vítima ainda recebeu orientações de um amigo para descer pela escada de emergência do prédio, porém, antes que ela conseguisse, o teto desabou.

Ela afirma ainda que quando tudo caiu conseguia ouvir gritos, choro, e então, começou a rezar. A distância entre o rosto de Lucía e um piso de cerâmica era de apenas um palmo. Na escuridão, a mexicana diz ter perdido a noção do tempo e de espaço.

Quando uma região é atingida por um forte terremoto é normal que ocorram as chamadas “réplicas”, que normalmente são de baixa intensidade, mas que podem ser quase tão fortes quanto o tremor inicial. Os trabalhos de busca e resgate de sobreviventes foram retomados após as autoridades descartarem o perigo de um novo tremor.

Fonte: Terra, O Globo, Último Segundo – IG

Papa Francisco escreve mensagem sobre a virtude da Esperança no Twitter

Deixe um comentário

//platform.twitter.com/widgets.js

Definitivamente o Papa Francisco é o pontífice mais conectado no mundo digital de todos os tempos. Em sua conta no Twitter, na última quarta-feira (20), o líder da Igreja Católica escreveu uma mensagem aos fieis sobre a virtude da Esperança. Escreveu Francisco: “A Esperança é a virtude de um coração que não está trancado na escuridão, não se detém diante do passado, mas sabe como se olha para o futuro.”

Com poucas horas de publicação, o tweet do Papa já havia chegado a 21 mil compartilhamentos, 45 mil likes e 638 comentários. O post faz parte da rotina de Francisco que constantemente escreve para seus seguidores.

Já são mais de 35 milhões de seguidores nas contas no Twitter de Francisco que são traduzidas em diferentes idiomas. A atividade do Papa Francisco na rede social dos 140 caracteres é feita através de 9 contas em nove idiomas distintos: espanhol, inglês, italiano, francês, português, alemão, polonês, árabe e latim. A conta do Santo Padre com mais seguidores é a do idioma espanhol (@Pontifex_es), com 12,5 milhões de usuários, ou seja, quatro de cada dez seguidores do total.

Os Tweets expressam o pensamento do Papa sobre eventos atuais junto com temas espirituais e pastorais que encorajam e dão esperança aos seguidores, conforme observado nos comentários que seguem os conteúdos publicados em @Pontifex.

Desde 19 de março de 2015, o Papa Francisco também está presente também no Instagram com a conta @Franciscus que recentemente superou os 4 milhões de seguidores. O Santo Padre constantemente alimenta suas redes sociais com mensagens de solidariedade e fé para os fieis católicos e simpatizantes de seu carisma.

Older Entries