Início

Informativa

Deixe um comentário

Pela quinta vez , a atriz Julia Roberts é eleita a mulher mais bonita do mundo

A atriz americana de 49 anos é a capa da revista People que foi publicada na noite desta quarta-feira (19). A atriz agradeceu a homenagem.

A atriz Julia Roberts foi eleita pela quinta vez “a mulher mais bonita do mundo, segundo a revista “People”. A norte-americana de 49 anos é a capa da nova edição da publicação divulgada na noite desta quarta-feira (19).Em texto publicado no site da revista, Julia agradeceu a honraria. “Estou muito lisonjeada”. “Eu acredito que estou atualmente atingindo o meu auge”, ressaltou.

Muito criticados , técnico Milton Mendes da uma resposta á torcida

Em jogo único disputado no estádio do Engenhão , no Rio, o Vasco venceu por 2 a 0 e pôde comemorar o título do segundo turno do Campeonato Carioca.

Se para o Botafogo a Taça Rio valia pouco, para o Vasco era final de Copa do Mundo. Muito criticado pelo fraco começo de temporada e, principalmente, pela precoce eliminação na Copa do Brasil, os comandados do técnico Milton Mendes queriam dar uma resposta à torcida. E conseguiram. Em jogo único disputado no estádio do Engenhão, no Rio, o Vasco venceu por 2 a 0 e pôde comemorar o título do segundo turno do Campeonato Carioca. Luis Fabiano marcou o seu primeiro gol pelo clube de São Januário.

 

Preços globais dos alimentos podem colocar milhões de pessoas em situação de pobreza extrema

Os preços dos alimentos já estão 36% mais altos que há um ano e um novo aumento de 10% colocaria mais 10 milhões de pessoas em situação de pobreza extrema.

Dados apresentados nesta quinta-feira (14) pelo Banco Mundial apontam que novos aumentos nos preços globais dos alimentos podem colocar milhões de pessoas em situação de pobreza extrema. De acordo com o presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick, os preços dos alimentos já estão 36% mais altos que há um ano e um novo aumento de 10% colocaria mais 10 milhões de pessoas em situação de pobreza extrema (renda menor que US$ 1,25 por dia). Quando a projeção é de alta de 30% nos preços dos alimentos, o número de pessoas afetadas passaria a 34 milhões.

 

Anúncios

Apelativas

Deixe um comentário

Os amantes de Cheddar já podem comemorar, pois o McDonald’s apresenta o Festival de Cheddar para todos os fãs da marca. Serão três opções para agradar os mais variados gostos: o retorno da McFritas Cheddar Bacon, do Grand Cheddar McMelt e do novíssmo Cheddar McRib Barbecue, disponíveis a partir de 12 de setembro, em todos os restaurantes da rede.

 

Com o início da safra 2017/18 de cana-de-açúcar a expectativa para os próximos dias é a de que os preços do álcool e o da gasolina diminuam após um ritmo de crescimento intenso desde o fim do ano passado. Hoje (17), em Fortaleza, alguns postos de combustível já começaram a repassar a redução para os consumidores. Na capital, o valor do álcool passou de R$ 3,10 para R$ 3,00, uma redução de 8%. Já na gasolina, a redução foi apenas de 3 centavos. Passou de R$ 3,54 para R$ 2,51.

 

 

 

Wesley Batista, irmão e sócio de Joesley Batista na J&F e presidente da holding, foi preso neste quarta-feira (13) pelo Polícia Federal, em São Paulo. A prisão dele é preventiva, ou seja, por tempo indeterminado. A operação faz parte da Operação Tendão de Aquiles, que apura o uso de informações privilegiadas do grupo do J&F para lucrar no mercado financeiro. Os mandados foram expedidos pela 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo.

Função Identificativa

Deixe um comentário

Vacinação contra a febre aftosa de rebanho bovinos e de búfalos começa este mês

A segunda etapa de vacinação contra a febre aftosa de rebanhos bovinos e de búfalos começou este mês, em seis estados brasileiros, Alagoas, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Roraima. No mês que vem, a imunização será estendida a outras 16 unidades federa- tivas: Acre, Amapá, Amazonas, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Gros- so do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Piauí, Rondônia, São Paulo, Sergipe, Tocantins e o Distrito Federal.

Balde inflável é montado em forma de protesto aos pés da estátua do Cristo Redentor

A ONG ambientalista WWF-Brasil realizou, na manhã deste domingo (13), um ato no Cristo Redentor, em defesa dos mananciais, das florestas e da promoção do acesso à água potável para brasileiros hoje excluídos desse direito universal. Uma torneira jogando água num balde inflável de quase 15 metros de altura foi montada aos pés da estátua do Cristo Redentor, um dos símbolos turísticos do país, para chamar a atenção da sociedade e dos governantes.

Presidente Nicolas Maduro fala em programa que a revolução bolivariana mostrará ao mundo do que são capazes

O presidente Nicolas Maduro advertiu nesta quarta-feira (17) , falando em seu programa semanal Alô, Presidente”, que se a ameaça que pesa sobre sua vida se concretizar, isso acelerará a revolução bolivariana. “Um povo e uma força armada (venezuelanos) mostrarão ao mundo do que são capazes”, afirmou”.

 

Entra em operação um novo serviço dos Correios para deficientes visuais

Entra em operação hoje (17) um novo serviço dos Correios: a transcrição gratuita de correspondências do Braille para a escrita comum e vice-versa. Com o serviço, deficientes visuais de todo o país poderão enviar e receber suas correspondências na linguagem desenvolvida especialmente para elas – o código Braille.

A assessoria de imprensa da ECT informou que, durante a cerimônia, o deficiente visual Mário Alves de Oliveira, criador do sistema, fará a leitura de uma carta endereçada a Hélio Costa, ministro das Comunicações”.

 

Rio de Janeiro vai sediar a Conferência Regional Ministerial da América Latina e Caribe

De 8 a 10 de junho, o Rio de Janeiro vai sediar a Conferência Regional Ministerial da América Latina e Caribe, um encontro preparatório para a segunda fase da Cúpula Mundial da Sociedade da Informação. Além do Brasil, mais 32 países participam do evento.

 

Ao tentar mostrar que “veganos não são fracos” australiana morre ao subir Monte Everest

A australiana Maria Strydom morreu ao subir o Monte Everest com o marido numa expedição no último fim de semana. A professora, de 34 anos, queria completar a missão para provar que “veganos não são fracos”, mas sentiu-se mal na descida do cume com Robert Gropel, e não resistiu às complicações respiratórias. Segundo o jornal “Sydney Morning Herald”, ela foi a segunda pessoa a morrer na montanha mais alta do mundo nesta expedição.

Fotolegenda

Deixe um comentário

Armas encontradas em cativeiro Brasileiro, são levadas para América e queimadas em público como protesto

No dia nacional do piquenique, centenas de pessoas acharam uma forma diferente de comemorar, alugaram barcos e foram para o rio Xororó fazer tão ato



 

Cresce o índice de bebês prematuros na maternidade do bairro Parangaba.

 

 

 

Vaqueiro morre esmagado por touro que dividia arena em vaquejada em Goiânia

 

 

Concurso elege a melhor fantasia de cachorros na praça de Messejana

 

Após sair notícia de que o jornal, pode ser uma fonte da juventude , milhares de pessoas são flagradas passando o mesmo no rosto

 

Menino que acabou de ver seu tio sendo baleado pela polícia militar, fica em frente dos policiais em protesto

 

Em dia quente no Ceará, mulheres protestam por bebedouros gratuitos no centro de Fortaleza, as mesmas protestaram peladas em cima de bicicletas

 

Homem, mata 900 peixes com uma fórmula inédita no Brasil no rio que ficava em seu quintal . Os peixes serviram para a sobrevivência de sua família , tendo em vista que o veneno não é prejudicial a saúde humana.

 

Reformando sua casa, mulher encontra um poço profundo em sua área de serviço e agora aproveita a água do poço para consumo de sua família

“O perfil do comunicador online, tem que ser uma pessoa multiplataforma” afirma Pollyana Ferrari

Deixe um comentário

A atualidade vem trazendo muitas tecnologias e com elas algumas obrigações, principalmente para os jornalistas. Na entrevista com a jornalista e dra. em Comunicação Pollyana Ferrari, podemos perceber isso, principalmente no começo de sua entrevista, quando ela fala “O perfil do comunicador online, tem que ser uma pessoa multiplataforma”. As plataformas digitais , que vem avançando com suas mais diversas formas, trazem informações diversas, fazendo com que o jornalista fique cada vez mais antenado e para os que ainda não são, possam vir a ser. A jornalista e dra. em Comunicação Pollyana Ferrari fala da importância que as mídias digitais possuem , o peso que elas carregam no que diz respeito as informações, atualizações e a história do que vivemos e já passamos em nossas vidas e na vida de todos. O jornalista, possui um grande obstáculo todos os dias e as mídias sociais , estão presentes justamente para ajudar e o deixar atualizados de todo o processo de desenvolvimento que ocorre todos os dias em nossa sociedade e até mesmo fora dela.

Ser jornalista , não é apenas ser atualizado , mas ser a base da informação para o telespectador, para o leitor, para quem procura e até mesmo para quem não procura , mas acha a informação, e de que forma isso acontece? Podemos perceber na fala da jornalista e dra. em Comunicação Pollyana Ferrari que diz a importância de está ligados as plataformas digitais e de como algumas delas possuem mais importância que as outras ( porém não deixando que o jornalista possua conhecimento em todas elas) como por exemplo o twitter , que de maneira rápida e econômica comunica e passa informações rápidas e diretas e as hashtag que ligam assuntos diversos por palavras chaves. E assim forma uma rede de comunicação e atualidades que sabendo alinhar, fazem um contexto de uma longa história de informações e atualizações.

Segundo a jornalista e dra. em Comunicação Pollyana Ferrari o jornalista tem o dever de está bem informado e ter pelo menos a base das principais plataformas digitais. Por tanto Jornalistas, se atualizem e mesmo que não gostem saibam entender o que esse universo chamado internet que se reinventa todos os dias traz de novo para você.

Pitty lança disco que reflete período difícil e ‘experiência de quase morte’

Deixe um comentário

Em 2013, Pitty passou por uma “experiência de quase-morte”, ela conta ao G1. “Sabe aquela coisa que os mais velhos falam, ‘quem tem saúde tem tudo’?  Ano passado aprendi o verdadeiro significado dessa frase”, diz. Em 2013, a cantora foi internada na UTI e teve uma “parada estomacal”, segundo sua assessoria. Ela não dá mais detalhes sobre o problema de saúde. No novo disco, “Setevidas”, ela desafia a morte na faixa-título:  “Viver parece mesmo / Coisa de insistente”.

O período de composição das músicas, segundo Pitty, foi “difícil”. Outra faixa nova, “Lado de lá”, fala da morte do ex-guitarrista Peu. O músico se matou em maio de 2013. No mesmo período, a cantora enfrentava uma disputa com outro ex-integrante de sua banda. O baixista Joe tem um processo trabalhista aberto contra o grupo de Pitty. “É muito triste você ver uma pessoa jogar fora seu caráter e honra por causa de dinheiro”, ela diz. O G1 tentou contato com Joe, mas ele não quis comentar o assunto.

O tom, no entanto, não é triste. Durante a gravação, ela diz que teve “vontade de engolir o mundo”. O som é sujo e pesado, e remete aos temas que a cantora aborda desde o início da carreira. O poder feminino é um deles. “Traz alguém, que saiba de amor / Sem o porém de adestrador / Pois nunca há de haver feitor aqui”, canta em “Um Leão. Pitty elogia o feminismo de Valesca Popozuda e compara: “Somos mulheres exercendo o direito de ser”.

G1 – O disco não tem nenhuma balada romântica na linha de ‘Equalize’, ‘Na sua estante’, ou do Agridoce. O que te levou para esse lado mais sujo e pesado?
Pitty –
A vida, eu acho (risos). Não penso nisso na hora de compor, vou fazendo as músicas e depois é que se vê o conjunto da obra. E nesse momento foi assim.

G1 – Há percussões mais fortes, e você já falou da referência do candomblé. Qual é sua relação com o candomblé? Por que apareceu neste disco?
Pitty –
Sempre admirei a mitologia do candomblé, mas principalmente sua parte rítmica sempre me chamou a atenção. Os toques de cada orixá, os instrumentos; é tudo muito primitivo e ao mesmo tempo sofisticado no que diz respeito a tempos, acentos, levadas. Ainda não sei exatamente porque isso bateu pra mim agora, mas acho que tem a ver com uma mistura de banzo e de vontade de dar vazão a uma memória afetiva e primal.

G1 – Em 2013, o rock teve o pior resultado nas rádios do país.  Por que acha que o estilo passa por essa má fase comercial? Ao gravar e fazer shows, você pensa em fortalecer o rock brasileiro?
Pitty –
Acho que tudo é fase, e onda. Elas vêm e vão, mas o rock está sempre aí, ele é “highlander”: quando você menos espera ele ressurge mais forte do que nunca. E eu estou bem otimista, vejo um bom momento vindo aí. Várias bandas gravando e lançando discos legais, as principais rádios de rock de volta, público interessado. Espero contribuir de alguma forma, e de toda forma também sempre estarei aqui fazendo a minha parte, em qualquer fase.

G1 – Um dos destaques da música brasileira de 2014 é Valesca Popozuda. Ela diz que ‘ser vadia é ser livre’. Você concorda? Vê um paralelo entre o seu trabalho e o dela?
Pitty –
Entendo totalmente o que ela quer dizer com essa frase. É um pensamento que tem a ver com ideais feministas. Uma “vadia”, perante essa sociedade machista, é uma mulher que usa saia curta ou decote e por isso “tá pedindo”, que ousa sair sozinha, que anda nas ruas a noite, que comete o disparate de emitir opiniões, que fala sobre e gosta de sexo. Ou seja, uma mulher livre. Se para esse sistema patriarcal, ter direitos sobre o próprio corpo e a própria vida é ser “vadia”, então, somos todas vadias. O paralelo que vejo entre nossos trabalhos é esse: somos mulheres exercendo o direito de ser.

G1 – O que te levou a fazer a letra de ‘SeteVidas’, especialmente na parte sobre ‘mar vermelho, se arrastando do quarto para o banheiro, pupila congelada’?
Pitty –
Uma experiência de quase-morte. Sabe aquela coisa que os mais velhos falam, “quem tem saúde tem tudo”? Pois é. Ano passado eu aprendi o verdadeiro significado dessa frase.

G1 – As letras sugerem uma época turbulenta de vida. O período de preparação e gravação do disco foi difícil?
Pitty –
Não. O difícil foi antes, e acho que isso se refletiu na composição. Na hora de gravar estava numa fase muito boa, me sentindo animada, forte e com vontade de engolir o mundo.

G1 – O que você sentiu quando o Joe entrou com uma ação trabalhista contra a banda?
Pitty –
Uma decepção muito grande. É muito triste você ver uma pessoa jogar fora seu caráter e honra por causa de dinheiro. A gente sabe que isso acontece por aí, mas ver de perto é mais triste. Mas eu não quero deixar que isso me endureça, quero continuar confiando no ser humano. Esse também não é meu assunto agora, meu foco é no disco, é isso o que importa.

A banda atual de Pitty, que lança o disco ‘Setevidas’ (Foto: Divulgação / Daryan Dornelles)

 

 

Fonte G1

Pitty toca música nova pela primeira vez. Saiba tudo sobre o show em Teresópolis!

Deixe um comentário

Ontem (02), a cantora Pitty animou mais um público do Festival SESC de inverno. O show aconteceu em Teresópolis e contou com um público de aproximadamente duas mil pessoas.

A temperatura próxima a 8ºC não intimidou ninguém. O local lotou aos poucos, mas às 19h30 a praça do Alto já estava cheia e os fãs aguardavam ansiosos.

Com um pequeno atraso de vinte minutos, a banda entrou no palco às 20h20 e imediatamente espantou o frio dos que esperavam pelo show.

O setlist foi recheado de hits, como em Nova Friburgo semana passada, mas contou com uma (linda!) surpresa: Pitty tocou ao vivo, pela primeira vez, a música Um Leão, que faz parte do seu último cd, o “SETEVIDAS”.

A musica teve um arranjo especial com direito a um solo de percussão, no qual Martin, Pitty e Guilherme largaram seus instrumentos originais por chocalhos diferentes  cada um.

Além do momento especial com percussão, o “rugido do Leão” que tem na música é feito na voz, por Pitty e Martin.

Em Pequena Morte, o tecladista Paulo Kishimoto usou uma espécie de lixa gigante para fazer sons adicionais. Aliás, durante todo o show, quando não está no teclado, ele usa alguns elementos diferentes para enfeitar as músicas.

A maioria desses pequenos sons que fazem a diferença no SETEVIDAS são levados para o palco. Pitty sempre fez isso, mas, acredito que a “Era Agridoce” a influenciou um pouco mais nesse sentido, o que deixou essa coisa de ‘enfeitar o show’ um pouco mais forte nessa turnê.

Achei Na Sua Estante um show à parte. Um coro lindo, lindo, lindo.  Palavras da própria Pitty: “Obrigada, isso aqui tá lindo demais, viu?”.

No meio do show, veio do público o usual adjetivo que os fãs gritam vez ou outra: “Pitty, gostosa!” Os gritos se tornaram um coro que, foi acompanhado por Duda na bateria.  Pitty colocou as mãos na cintura e fez uma cara de “Até você?” para o baterista, que ria da situação.

Quando isso acontece, Pitty dá uma resposta diferente, e dessa vez ela respondeu: “Se eu ficar calada vocês vão ficar mais decepcionados né? Mas vou responder com essa música aqui” E fez o sinal para começar a introdução de Me Adora. Fiquei me perguntando se o público de Teresópolis entendeu, porque a resposta foi em tom de conversa iniciada, piada repetida. Coisa que só fã que acompanha vai reconhecer quando ler aqui.

Tirando a troca de Boca Aberta por Um Leão, o set não teve alterações do show de Friburgo. Mas deu para perceber, nitidamente, que o show está ficando cada vez mais “redondo”, está tomando forma e os próprios integrantes da banda pegando mais segurança para tocar as músicas novas.

Quando o show acabou, fui parabenizar os meninos e comentei sobre como as coisas fluíram melhores nesse show e, concordando comigo, Martin respondeu: “é, foi muito melhor, mas IMAGINA NO CIRCO?” Sobre essa frase, só digo que: entendedores entenderão e quem viver, verá.

É, negada. Acho que a ficha tá caindo que a banda voltou.

 

Fonte: Rock Noize

Older Entries