Início

Aula 6 – Twitter no jornalismo

Deixe um comentário

O Twitter foi lançado em 21 de maio de 2006 com o objetivo de ser uma rede social onde pessoas, de todas as partes do mundo, pudessem compartilhar informações e opiniões sobre os mais variados assuntos. Para o jornalismo, essa ferramenta se tornaria uma fonte primária para produção de notícias, já que os principais alvos de seu trabalho diário – políticos, artistas, escritores, esportistas, dentre outros agentes com poder de influência na sociedade – usam o microblog como palanque para interesses pessoais e profissionais.

No artigo @DILMABR NO IMPEACHMENT: Uma análise das estratégias de comunicação política de Dilma Rousseff no twitter, apresentado neste ano na XXVI Compós, Neto, Dourado, e Rocha (2017) ressaltam que o Twitter ainda é uma das principais redes sociais para a prática do jornalismo on-line por servirem como fonte e canal de informações:

“Apesar do Facebook ser a rede social mais popular do mundo, o Twitter continua estabelecido como uma plataforma onde o fluxo de informação acontece de forma mais acelerada e em tempo real, sendo usada ao mesmo tempo como fonte e canal para disseminação de informação, inclusive para organização e acompanhamento de eventos de alta relevância social e política, a exemplo da Primavera Árabe, do Occupy Wall Street, do Black Lives Matters ou das Jornadas de Junho”.

Nas redações dos portais on-line, o uso do Twitter se tornou um imperativo pelo caráter colaborativo e instantâneo de informar.

Segundo a Folha de São Paulo, o Brasil teve o 3º maior crescimento do Twitter em número de usuários em 201613, sendo um dos cinco principais mercados, com mais de 40 milhões de contas. Segundo COMM (2009) profissionais da imprensa, em países onde a ferramenta está disponível, usam a plataforma para diversos fins: divulgar notícias em primeira mão, encontrar fontes de informação, monitorar a repercussão e os desdobramentos de suas matérias e de veículos concorrentes, dentre outros.

“É uma ferramenta que em pouco tempo se tornou vital para a realização de reportagens e ainda – muito especialmente – para promover a aproximação entre leitores e veículos” (COMM, 2009, p.57,)

O site trabalha com envio de “tweets” (atualizações) de até 140 caracteres em resposta à pergunta “O que você está fazendo?”. No entanto, seus usuários não usam o espaço apenas para responder a indagação, o que demonstra diferentes apropriações, dentre elas à prática do jornalismo.

Dawson  (In Caselli e Pimenta, 2011, p.05), especialista em negócios online e tecnologia, vê o impacto do Twitter no jornalismo a partirde  cinco pilares: 

• 1. O Twitter tem uma função no plantão noticioso, no fato ‘aqui e agora’ por ampliar o alcance de nossas percepções. O que vemos, ouvimos e pensamos  pode  ser  dito (twitado) com instantaneidade a milhões de pessoas conectadas no mundo.

• 2.  Apesar de nem toda informação transmitida via Twitter ser confiável, é interessante considerar dados iniciais que podem ser checados e  complementados,  enquanto prerrogativa da imprensa.

• 3. O aumento da velocidade de transmissão de informações, incluindo o Twitter, ampliou a competição entre os meios de comunicação pelas notícias em primeira mão, o ‘furo’.

• 4.  Publicara notícia em primeira mão? Descer no ranking da velocidade em favor da informação checada e correta?  É a decisão editorial que vem guiando esseequilíbrio e deve criar uma hierarquia de credibilidade dos meios de comunicação junto ao público.

• 5.  Há uma simbiose entre os dois universos. O Twitter está se tornando a principal maneira pela qual as pessoas acessam os meios de comunicação.Em contrapartida, o microblogging se constrói como fonte de ‘breakingnews’, bem como da dinâmica e do sentimento social, com potenciais estórias para os meios de comunicação.

TWITTER E JORNALISMO

Como dito,  profissionais  de jornalismo em todo o mundo usam a plataforma de diversas formas: para divulgar notícias em primeira mão, para encontrar fontes de informação e para monitorar a repercussão e os desdobramentos de suas matérias e de veículos concorrentes.

Hoje é uma ferramenta que se tornou vital para a realização de notícias e reportagens, promovendo a aproximação entre leitores e outras mídias, como as televisões, que aprenderam a usar o meio para não perder  público, e até ampliá-lo. ´

É o caso do Jornal Hoje, da Rede Globo. Por meio da ferramenta, os apresentadores chamam seus seguidores para assistirem ao programa por meio de chamadas de texto, ou  vídeo.

Além disto, o JH, convoca as pessoas a convidares amigos para ver o programa:
http://g1.globo.com/jornal-hoje/noticia/2015/01/participe-do-jh-no-ar.html

A política também  faz uso constante da rede para se aproximar de seus eleitores:

Clique na imagem para ver a matéria completaDilma Temer1

Exercício:
Clique nesse link e veja exemplos de notícias produzidas a partir de mensagens postadas no Twitter, em seguida:

1 – Visite o Twitter de pessoas influentes na sociedade (político, cantores, atores, autoridades religiosas, esportistas, etc)  para produzir uma notícia, exclusiva (não pode ter saído na imprensa), a partir dos  posts publicados em sua página

a – O texto deve ter, no mínimo, 18 linhas e deve contemplar a contextualização do assunto no momento. Observar as reações dos seguidores da pessoa escolhida como fonte para, se for relevante, inclui-las no seu texto.
b – Faça um print da(s) mensagem(ns) publicada (s) no post
c – Publique a notícia na sua categoria.

Anúncios

Aula 5 – Os títulos jornalísticos no contexto hipertextual

Deixe um comentário

bonner-e-fc3a1timaO Prof. Ramón Salaverría, da Universidade de Navarra (Espanha), em um texto básico sobre redação ciberjornalística, discute as funções e características dos títulos no ambiente das redes e discorre sobre como utilizar bem este elemento chave do texto jornalístico.

Salaverría identifica três funções do título nos meios tradicionais e agrega uma função para a situação on-line:

a) Função identificativa– O título deve individualizar um texto jornalístico frente a outros (geralmente com subtítulo curto).

b) Função informativa – O título e subtítulo (que pode chegar a mais de três linhas) fazem uma síntese do conteúdo do texto jornalístico que encabeça

c) Função apelativa – O título deve suscitar o interesse e, junto com os eventuais elementos gráficos (fotos, vídeos, infográficos, etc) que possam acompanhar o texto, cumprir uma função de primeira linkagem para o olho do leitor. Às vezes pode vir acompanhado de texto com duplo sentido/humorístico.

Aplicação:
Você deve examinar três produtos jornalísticos na web, buscando identificar os tipos de títulos nas suas primeiras páginas. Após a observação, realize a tarefa a seguir:

Os produtos são:
– JB Online (http://jbonline.terra.com.br/)
– Portal Terra (http://www.terra.com.br/capa/)
–  Estadão (http://politica.estadao.com.br/ )

Exercício

a ) A partir dos lides abaixo, crie títulos para cada notícia a ser publicada na web, na primeira página, considerando as funções apontadas por Salaverría, sendo: 6 Informativos, 3 Apelativos (com legenda na foto) e 3 Identificativos:

1- A segunda etapa de vacinação contra a febre aftosa de rebanhos bovinos e de búfalos começou este mês, em seis estados brasileiros, Alagoas, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Roraima. No mês que vem, a imunização será estendida a outras 16 unidades federa- tivas: Acre, Amapá, Amazonas, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Gros- so do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Piauí, Rondônia, São Paulo, Sergipe, Tocantins e o Distrito Federal.

2- A ONG ambientalista WWF-Brasil realizou, na manhã deste domingo (13), um ato no Cristo Redentor, em defesa dos mananciais, das florestas e da promoção do acesso à água potável para brasileiros hoje excluídos desse direito universal. Uma torneira jogando água num balde inflável de quase 15 metros de altura foi montada aos pés da estátua do Cristo Redentor, um dos símbolos turísticos do país, para chamar a atenção da sociedade e dos governantes.

3- O presidente Nicolas Maduro advertiu nesta quarta-feira (17) , falando em seu programa semanal Alô, Presidente”, que se a ameaça que pesa sobre sua vida se concretizar, isso acelerará a revolução bolivariana. “Um povo e uma força armada (venezuelanos) mostrarão ao mundo do que são capazes”, afirmou”.

4- Entra em operação hoje (17) um novo serviço dos Correios: a transcrição gratuita de correspondências do Braille para a escrita comum e vice-versa. Com o serviço, deficientes visuais de todo o país poderão enviar e receber suas correspondências na linguagem desenvolvida especialmente para elas – o código Braille.

A assessoria de imprensa da ECT informou que, durante a cerimônia, o deficiente visual Mário Alves de Oliveira, criador do sistema, fará a leitura de uma carta endereçada a Hélio Costa, ministro das Comunicações”.

5- De 8 a 10 de junho, o Rio de Janeiro vai sediar a Conferência Regional Ministerial da América Latina e Caribe, um encontro preparatório para a segunda fase da Cúpula Mundial da Sociedade da Informação. Além do Brasil, mais 32 países participam do evento.

6- A australiana Maria Strydom morreu ao subir o Monte Everest com o marido numa expedição no último fim de semana. A professora, de 34 anos, queria completar a missão para provar que “veganos não são fracos”, mas sentiu-se mal na descida do cume com Robert Gropel, e não resistiu às complicações respiratórias. Segundo o jornal “Sydney Morning Herald”, ela foi a segunda pessoa a morrer na montanha mais alta do mundo nesta expedição.
.

7 – Wesley Batista, irmão e sócio de Joesley Batista na J&F e presidente da holding, foi preso neste quarta-feira (13) pelo Polícia Federal, em São Paulo. A prisão dele é preventiva, ou seja, por tempo indeterminado. A operação faz parte da Operação Tendão de Aquiles, que apura o uso de informações privilegiadas do grupo do J&F para lucrar no mercado financeiro. Os mandados foram expedidos pela 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo.

8 – A atriz Julia Roberts foi eleita pela quinta vez “a mulher mais bonita do mundo, segundo a revista “People”. A norte-americana de 49 anos é a capa da nova edição da publicação divulgada na noite desta quarta-feira (19).Em texto publicado no site da revista, Julia agradeceu a honraria. “Estou muito lisonjeada”. “Eu acredito que estou atualmente atingindo o meu auge”, ressaltou.

9 – Se para o Botafogo a Taça Rio valia pouco, para o Vasco era final de Copa do Mundo. Muito criticado pelo fraco começo de temporada e, principalmente, pela precoce eliminação na Copa do Brasil, os comandados do técnico Milton Mendes queriam dar uma resposta à torcida. E conseguiram. Em jogo único disputado no estádio do Engenhão, no Rio, o Vasco venceu por 2 a 0 e pôde comemorar o título do segundo turno do Campeonato Carioca. Luis Fabiano marcou o seu primeiro gol pelo clube de São Januário.

10 – Os amantes de Cheddar já podem comemorar, pois o McDonald’s apresenta o Festival de Cheddar para todos os fãs da marca. Serão três opções para agradar os mais variados gostos: o retorno da McFritas Cheddar Bacon, do Grand Cheddar McMelt e do novíssmo Cheddar McRib Barbecue, disponíveis a partir de 12 de setembro, em todos os restaurantes da rede.

11 – Dados apresentados nesta quinta-feira (14) pelo Banco Mundial apontam que novos aumentos nos preços globais dos alimentos podem colocar milhões de pessoas em situação de pobreza extrema. De acordo com o presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick, os preços dos alimentos já estão 36% mais altos que há um ano e um novo aumento de 10% colocaria mais 10 milhões de pessoas em situação de pobreza extrema (renda menor que US$ 1,25 por dia). Quando a projeção é de alta de 30% nos preços dos alimentos, o número de pessoas afetadas passaria a 34 milhões.

12 – Com o início da safra 2017/18 de cana-de-açúcar a expectativa para os próximos dias é a de que os preços do álcool e o da gasolina diminuam após um ritmo de crescimento intenso desde o fim do ano passado. Hoje (17), em Fortaleza, alguns postos de combustível já começaram a repassar a redução para os consumidores. Na capital, o valor do álcool passou de R$ 3,10 para R$ 3,00, uma redução de 8%. Já na gasolina, a redução foi apenas de 3 centavos. Passou de R$ 3,54 para R$ 2,51.

Aula 4 – Definições e dicas da Folha Online e Estadão

Deixe um comentário

Legenda – Recurso essencial de edição. A legenda não é colocada sob a foto apenas para descrevê-la, embora não possa deixar de cumprir essa função. Por ser um dos primeiros elementos da página que atrai o leitor, merece tanto cuidado quanto os títulos. Deve ser atraente e conquistar a atenção.

Segundo o manual de Redação da Folha, a boa legenda também esclarece qualquer dúvida que a foto possa suscitar. Deve salientar todo aspecto relevante e dar informação adicional sobre o contexto em que ela foi tirada. Não deve simplesmente descrever aquilo que qualquer leitor pode ver por si só.

A legenda fotográfica deve atender à curiosidade do leitor, que deseja saber o que ou quem aparece na foto, o que está fazendo, onde está. Sempre que for cabível, deve usar verbo no presente (o presente do momento em que a foto foi tirada). Recomendações:

  1. a) Legenda de boneco fotográfico deve conter nome e condição ou cargo da pessoa;
  2. b) Quando aparecerem até cinco pessoas numa foto, a legenda deve procurar identificar todas elas, ainda que por um único nome;
  3. c) Em foto de grupo, conforme a necessidade, esclareça a posição que cada pessoa ocupa: à dir., à esq., ao fundo, no centro, atrás, na frente, de chapéu, de óculos, sentado etc. Mas não insulte a inteligência do leitor. Numa foto em que apareçam Ana Maria Braga e Louro José, por exemplo, é ridículo indicar quem está à esquerda ou à direita;
  4. d) Em foto de ação (competição esportiva, por exemplo), a legenda deve contextualizar o momento (José chuta a gol depois de recebê-la do João).
  5. e) Não existe ponto-final na legenda
  6. f) As legendas devem, sempre que possível, cumprir duas funções, simultaneamente: descrever a foto, com verbo de preferência no presente, e dar uma informação ou opinião sobre o acontecimento.
  7. g) O uso de dois-pontos é recomendável, até por ser um elemento facilitador. Veja alguns exemplos:

+ Presidente ouve ministro: sucessão fora de pauta /
+ Joanésia, vale do Rio Doce: metade da população está desabrigada /
+ Moradores reagem: “Queremos as árvores de volta” /
+ Governador responde a governador: críticas contra críticas /
+ Réveillon: receita inclui roupa branca e muito champanhe /
+ Carmem de Oliveira cruza a linha: primeira brasileira a vencer a São Silvestre /
+ Prefeito promete: “Vou criar uma cidade-modelo”.

  1. h) – Não force conclusões exageradas. A foto de uma pessoa aparentemente assustada, sem nada que o justifique (principalmente o texto), desautoriza qualquer legenda apressada como:
    + Joãozinho no Corinthians: assustado com a responsabilidade /
    + Presidente do PMDB não esconde preocupação: destino do partido está em jogo.
  2. I) – Finalmente, evite descrições óbvias, que podem ser, facilmente, vistas pelo leitor:
    + Fulano fala ao telefone com beltrano /
    + O deputado deixa o recinto da Câmara /
    + O São Paulo entra em campo/
    + Mulher, cabisbaixa, chora muito/

Exercício: visite o site http://noticias.uol.com.br/fotos/ e observe as fotos-legendas (texto curto e objetivo sobre um fato qualquer, que explica uma foto), em seguida escolha dez das fotos abaixo e legende-as, publicando em um post na sua categoria.

Detalhe: as informações devem ser fictícias, mas precisam fazer sentido.
Uma dica é pesquisar o assunto da foto colocando-a no google imagens

 

Crianças vietnamitas correm assustadas do vilarejo onde moram após sofrerem ferimentos de explosivo Napalm. Ao centro, Kim Phuca, de 9 anos, teve parte do corpo queimado

Crianças vietnamitas correm assustadas do vilarejo onde moram após sofrerem ferimentos de explosivo Napalm. Ao centro, Kim Phuca, de 9 anos, teve parte do corpo queimado






Aula 3 – Nariz-de-Cera – Definição do Manual de Redação da Folha de São Paulo

Deixe um comentário

Nariz-de-cera – Parágrafo introdutório que retarda a entrada no assunto específico do texto. É sinal de prolixidade incompatível com jornalismo. Na Folha, evite em qualquer tipo de texto e nunca deixe passar em texto noticioso.

Um exemplo:

A astronomia já viveu grandes revoluções em sua história. Das esferas de cristal, que sustentavam os astros em seus postos fixos, à revolução de Nicolau Copérnico (1473-1543) e às elipses de Johannes Kepler (1571-1630), muitos séculos de observação foram necessários para mudar a imagem do céu. O século 20 não poderia fugir à regra.

Uma descoberta anunciada na semana passada pela revista britânica “Nature” confirma o padrão. Astrônomos do Observatório Austral Europeu (ESO, na sigla em inglês) detectaram o primeiro planeta fora do Sistema Solar.

Poucos leitores ultrapassariam o obstáculo para chegar ao segundo parágrafo, que abriga a notícia propriamente dita. Se você não pensa assim, tente extrair um bom título exclusivamente das informações do primeiro parágrafo.

Exercício:
De posse dessa definição, entre no Portal G1 e leia algumas notícias a fim de verificar o uso direto do lead da notícia no início de cada texto.  Em seguida leia o texto abaixo (modificado propositalmente para conter nariz de cera) e refaça-o em 25 linhas, seguindo os critérios do lead da notícia Anúncio (lead direto) ou seja, sem nariz-de-cera. Não precisa  refazer o título, mas use-o como referência para o seu texto, e insira:

* Uma foto horizontal com 430 x 300 com legenda
* Uma foto vertical de 230 x 340 com legenda

Detalhes:
– cada foto não poder ter mais de 60 KB
lembre-se de usar palavras, frases e parágrafos curtos – de duas a cinco linhas.

Minicarro elétrico dobrável é lançado na Coreia

Protótipo, inspirado no tatu-bola, pode ser estacionado em pequenos espaços via smartphone

carro_eletrico_armadillo_T_530

O Armadillo-T pode percorrer 100 km com a energia de uma carga de dez minutos, e atinge os 60 km/hora

Conforme as cidades crescem, o espaço à disposição dos cidadãos parece diminuir na mesma proporção. Grande parte do problema é causada pelos carros, que exigem grandes espaços para trafegar e, mais ainda, para ficarem parados. O nome e a inspiração vieram do tatu, mais especificamente do tatu-bola, que tem a característica de se enrolar para se proteger de predadores – o mascote da Copa do Mundo de 2014 foi tatu-bola,  da caatinga brasileira.

Os engarrafamentos dificultam o dia a dia de muita gente, especialmente daqueles que dependem de seus carros para irem ao trabalho. Quanto tempo não se perde procurando uma vaga para estacionar? Ou quanto dinheiro não se gasta em estacionamentos para deixar seu automóvel por uma ou duas horas em grandes cidades?  Mas, se depender dos engenheiros sul-coreanos, este tipo de problema está com os dias contados. A solução: um carro que se dobra ao meio.

Uma solução para esses momentos de estacionamento acaba de ser proposta por engenheiros do Instituto de Ciências e Tecnologias Avançadas da Coreia do Sul. O Armadillo-T é um minicarro elétrico dobrável. Em um mundo que é dominado por carros, o tatu-T é um veículo eco eficiente que não vai só reduzir as emissões de carbono, mas também ajudar a diminuir a quantidade de espaço necessário para estacionar um veículo.

Projetado e fabricado pela Coreia do Instituto Avançado de Ciência e Tecnologia (KAIST), o Armadillo-T é um veículo elétrico em pleno funcionamento, que convenientemente se dobra em si mesmo quando estacionado para ajudar a economizar espaço. O atrativo do modelo é a sua capacidade de se dobrar como se fosse um tatu (em inglês, armadillo), levantando toda a traseira do veículo para caber em qualquer vaga.

O carro não consegue exatamente se enrolar – na verdade, ele encolhe agindo exatamente ao contrário do que faz o tatu-bola, erguendo sua parte traseira, que avança sobre a dianteira. É a solução para o grande trânsito de veículos das grandes cidades, economia para o bolso e respeito ao meio ambiente.

O projeto de pesquisa foi apoiado pelo governo coreano, pelo Ministério da Terra, Infraestrutura e Transportes e pela Agência de Infraestrutura Tecnológica da Coreia e apresentado a imprensa em agosto passado.  Como a traseira fica por cima de toda a frente do carro, ele não possui espelhos laterais, usando câmeras para visão lateral. Se o Armadillo-T chegar às ruas, ele vai encontrar um concorrente: o espanhol Hiriko.

Há tantos carros circulando nas grandes metrópoles que as vias estão transformando-se em grandes estacionamentos enfileirados. Essa questão complexa está longe de ter uma solução simples, mas os carros compactos surgem como uma alternativa, ainda que não seja ideal.

Fica estranho, mas o tamanho original do minicarro, que tem 2,8 metros de comprimento, reduz-se para 1,65 metro. Carro elétrico dobrável é inspirado no tatu-bola.  Dobrado, o carro-tatu-bola passa de seus 2,8 metros originais para 1,65, cabendo em qualquer canto.

Não se preocupe em ficar preso dentro do carro dobrado. Um controle remoto acionado por celular permite manobrar o Tatu à distância, incluindo fazê-lo girar 360 graus.

Assim, o usuário não precisa ser bom de manobras: é só descer do carro, dobrá-lo e ver se ele cabe no espaço disponível, tudo manipulando a tela do celular. Quando desdobrado e em movimento, o Armadillo-T é um carro elétrico verdadeiramente 4×4, com quatro motores, um dentro de cada roda, acionados por um conjunto de baterias de íons de lítio de 13,6 kWh.

A colocação dos motores nas rodas é uma opção tecnicamente muito eficiente, além de facilitar a “dobradura” do carro-tatu. Com 450 kg vazio, o Armadillo-T pode levar duas pessoas e atingir uma velocidade máxima de 60 km/h. Uma carga completa das baterias dá uma autonomia de 100 km.

Confira um vídeo sobre o protótipo nas ruas da Espanha:

Aula 2 – O Perfil do Comunicador Online

Deixe um comentário

Veja  o vídeo da jornalista e dra. em Comunicação Pollyana Ferrari em entrevista à Agência Experimental de Notícias do Instituto de Ensino Superior de Brasília (Iesb) e, em seguida, escreva um texto, em formato de notícia, sobre O Perfil do Comunicador Online.

O texto deverá ter 18 linhas, no mínimo, e deve ser publicado na sua categoria, com uma ilustração/ foto (com legenda) do tema abordado no vídeo (não usar foto da Pollyana)

Deixe um comentário

Arquivo para prova da Unidade 2, JOR62 – Jornalismo Online:

Características do Jornalismo Online – prova unidade 2

para gif

Deixe um comentário

link para gif

Older Entries