Inicial

Lago do Jacareí: Uma opção de lazer e diversão – Final (Ton)

Deixe um comentário

Narcélio Lima, 38, é um dos vendedores do local.

Diferentemente de muitas praças e locais hoje em Fortaleza que estão praticamente sem vida e abandonados por motivos de insegurança, falta de investimento público e sem opções de lazer, a praça do Lago Jacareí sobrevive contra essa corrente.

O local está presente no bairro Cidade dos Funcionários, exalando um verdadeiro exemplo de lazer e entretenimento para toda a família com várias opções de divertimento e comércio ao seu redor. O comércio inclusive é um dos meios presentes e mais fortes no local com exemplos que vão desde o artesanato, gastronomia e venda de brinquedos, gerando assim uma fonte de renda para essas pessoas que ocupam a praça do bairro.

A presença de artistas na praça também é algo muito frequente, levando assim uma diversão para os moradores do bairro e de pessoas que saem de outros locais para poderem usufruir do local público.  O sucesso da praça, considerado um dos principais “points’ do bairro para os moradores, se dá também pelo pleno desenvolvimento econômico do local.

Sem contar com a bela paisagem do lago que preenche os olhos de quem a enxerga durante todo o dia de quem vai fazer exercícios no espaço. Localizada na Regional VI, a praça foi entregue totalmente reformulada em 2013 como plano de reformulação de espaços da cidade.

O lago faz parte da bacia hidrográfica do rio cocó, com o espelho d’água medindo 1,51 ha e volume de 18.131m³ e sua profundidade rasa de apenas 1,20 metros. O espaço é administrado pela associação de moradores do bairro, a União dos Moradores e Amigos do Lago Jacarey (UNILAGO).

Narcélio Lima, 38, é um dos vendedores que trabalham na pracinha do Lago. Há seis meses ele vende brinquedos para crianças, mas se sente preocupado por não ter conseguido ainda se cadastrar na associação que regulamenta os vendedores no Lago Jacareí. “Ainda não tive como me cadastrar ainda. Gosto de trabalhar aqui, mas como meu produto tá saindo pouco, eu ainda não consegui dinheiro pra me cadastrar”, concluiu.

A história e popularização do do Lago Jacareí começou em 1978, quando o local ainda era conhecido como Sítio Carrapicho e várias famílias já utilizavam o espaço como pólo de lazer, principalmente nos finais de semana. Após algumas mudanças, o local passou-se a chamar Aldeota Sul e muitas famílias passaram a morar ao seu redor, fazendo daquela uma área residencial que existe até hoje. O prefeito da época, Juraci Magalhães, em 1992, decidiu pavimentar e desenvolver a praça.

Apesar do local ter se tornado um verdadeiro ponto turístico da cidade, o lago também sofre com vários problemas. Com o crescimento, desenvolvimento e implantação de casas e residências no local, infelizmente o lago foi sendo agredido ambientalmente, prejudicando a vida de espécies que viviam no espaço.

Então, apesar do Lago Jacareí ter se tornado um grande ponto turístico da cidade, o mesmo sofre muito com questões ambientais e com o crescimento desencadeado da cidade que aos poucos foi agredindo o seu redor. A partir daí, a população em conjunto com a prefeitura começou a buscar uma solução de preservação para todo o entorno do lago.

Galeria de fotos Flickr:
LAGO JACAREÍ//embedr.flickr.com/assets/client-code.js

Anúncios

Catedral: 39 anos de história e fé

Deixe um comentário

A cidade de Fortaleza é marcada por inúmeros monumentos que preservam a história da capital. Lugares como o Teatro José de Alencar, Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, o Mercado Central e tantos outros se tornaram símbolos da nossa cultura, assim como registros do nosso passado. Um dos pontos turísticos mais famosos da metrópole é a Catedral Metropolitana de Fortaleza que completa seus 39 anos no dia 22 de dezembro.

Localizada na Rua Sobral, nº 01, no centro de Fortaleza, a Catedral precisou passar por duas reconstruções até chegar à estrutura que possui hoje. A sua história remota desde o século XVII quando o padre Baltazar João Barreira e o cearense, Martim Soares Moreno, construíram a primeira capela nesse local. A estrutura foi feita de taipa e esteve sob devoção de Nossa Senhora do Amparo. Em 1820 foi iniciada a construção de uma nova capela de alvenaria para substituir a anterior. Depois de 34 anos em obras, a Sé ou Igreja de São José, como era conhecida, fica pronta no ano de 1854.

A nova igreja ficou pronta no dia 2 de abril de 1853 com o nome Igreja de São José, porém novamente foi alegado que a construção estava em más condições, podendo ruir a qualquer momento. Mais uma vez a igreja foi demolida no ano seguinte. No dia 15 de agosto de 1939 é lançada a pedra fundamental que simbolizava o início da construção. Os gastos com Segunda Guerra Mundial e a ajuda oferecida aos flagelados que sofriam com as grandes secas fizeram com que a Catedral demorasse mais do que o esperado.

Finalmente o monumento é inaugurado 39 anos depois, no dia 22 de dezembro de 1978, tendo a frente das obras o padre Tito Guedes e o arcebispo de Fortaleza da época, Dom Aloísio Lorscheider, que desempenhou um papel crucial na finalização da obra.

Arquitetura

A Catedral foi projetada em forma de H com uma nave central e duas laterais (esquerda e direita)

O projeto arquitetônico foi desenvolvido pelo engenheiro francês George Mounier que trouxe o estilo gótico romano ou gótico moderado para a cidade de Fortaleza. Sua planta arquitetônica é em forma de H com um espaço interno dividido em nave esquerda, direita e central. Na lateral esquerda podemos encontrar a capela de São José, padroeiro do Ceará e da Catedral e a direita está a Capela de Nossa Senhora de Assunção, padroeira de Fortaleza.

Os impressionantes vitrais sempre atraem a atenção dos visitantes. Espalhados por todo espaço da igreja, eles retratam cenas bíblicas, santos sacramentos, alguns papas e bispos importantes para o Ceará.

Os vitrais representam cenas da Bíblia e imagens de alguns papas

A Catedral de Fortaleza é a terceira maior do País, com uma altura equivalente a um edifício de 12 andares, 90 metro de comprimento e 45 metros na parte mais larga. Possui uma capacidade para abrigar até cinco mil pessoas.

Como toda catedral, ela possui uma cripta onde estão enterrados seis adolescentes que morreram precocemente, tornando-se dessa forma, santos. Ela é a única que, desde a sua inauguração em 1962, consagrou seu espaço à juventude. A Cripta dos Adolescentes, como foi denominada por D. Antônio de Almeida Lustosa, Arcebispo da época, homenageia Tarcíso, Domingos Sávio, Pancrácio, Luzia, Inês e Goretti. Além da cripta, a igreja possui uma capela denominada Capela do Cristo Ressuscitado onde estão sepultados bispos e padres.

Atualmente

Pe. Clairton Alexandrino explica que a falta de policiamento na Catedral facilita os roubos de artigos da igreja

A Catedral de Fortaleza, atualmente, passa por problemas de segurança pública. Segundo o padre Clairton Alexandrino, atual pároco da Catedral, apesar de ser um ícone da cidade e um dos lugares mais frequentados pelos turistas, não há policiamento no seu em torno, facilitando a ação de criminosos. “Há muito roubo. Ultimamente roubaram 12 compressores dos ar-condicionados, roubaram os fios, roubaram 16 câmeras. Então por quê? Porque nenhuma autoridade se dispõe a ajudar colocando segurança aqui. O que podia ser um ponto turístico de primeira grandeza, muito bem conversado, até para dar uma boa impressão à cidade, não é. Se não fosse o esforço gigantesco que a gente tem feito aqui para manter, ela já estava em ruínas”, pontua o pároco.

A Polícia Militar do Ceará informou que o policiamento por meio de patrulhas motorizadas é realizado nas proximidades do Mercado Central e na rua Governador Sampaio, mas que, a partir do dia 05 de dezembro deste ano, serão empregos dois PMs para fazer a ronda em frente a Catedral e no seus arredores.

Serviço

Visitações: 7h às 17h

Missas: Terça – Sexta às 12h (Catedral)

Sábado às 12 (Cripta)

Domingo às 10h – 12h – 18h30min – 20h

Confira mais imagens:

39 anos de Catedral

//embedr.flickr.com/assets/client-code.js

Confira o vídeo:

EXERCÍCIO DE SLIDESHOW COM SOM (Ton)

Deixe um comentário

Exercício da Pauta (Roupa Nova) – Nicole

Deixe um comentário

Com 37 anos de carreira, o Roupa Nova está entre as bandas brasileiras mais antigas que mantém sua formação original. Composta por Paulinho (voz e percussão), Cleberson Horshth (teclados e vocal), Serginho Herval (bateria, djembe, voz e vocal), Kiki (violão, guitarra, voz e vocal), Ricardo Feghali (teclado, violão, guitarra, voz e vocal0 e Nando (baixolão, baixo acústico, violão, voz e vocal), o sexteto inciou a carreia com o nome Os Famks.

Porém, em agosto de 1980, a banda foi rebatizada em homenagem a música Roupa Nova escrita por Milton Nascimento, padrinho do grupo, e Fernando Brant, iniciando a partir daí uma longa carreira de sucesso nos palcos e na TV.

Nessa três décadas, o grupo acumulou números surpreendentes. Foram 23 CDs lançados com, aproximadamente 18 milhões de cópias vendidas, 6 DVDs, mais de 50 hits emplacados dentro e fora do Brasil, mais de 30 trilhas sonaras em novelas, 20 indicações a prêmios com 15 vitórias e milhões de fãs e seguidores por todos mundo.

A história da banda sempre esteve fortemente ligada as novelas. Muitas de suas canções se tornaram sucesso através das produções folhetinescas.

O álbum de 1985 alcançou a marca de 2,2 milhões de discos vendidos, conquistando discos de ouro, platina, duplo de platina e alavancando de vez a carreira da banda, que a cada ano vinha se tornando mais popular.

Durante a sua carreira, o Roupa Nova fez parcerias com os grandes nomes da música brasileira, como é o caso de Sandy e Junior, cantor Nando Reis e a dupla Marcos e Belutti. e Júnior, além de artistas internacionais, como The Commodores,  David Gates (ex-vocalista do Bread) e a banda Ben’s Brother.

Em 2009 o grupo recebeu um dos mais importantes prêmios da música mundial, o Grammy Latino, na Categoria Melhor Álbum de Pop Contemporâneo Brasileiro, desta vez concorrendo com Ivete Sangalo, Jota Quest, Skank e Rita Lee.

No início de 2017 a banda Roupa Nova comemora mais uma conquista. Com o DVD Todo Amor do Mundo a banda é premiada com mais um disco de ouro na carreira, em plena era digital e enfrentando os desafios do mercado devido à pirataria.

Além de ser uma das atrações na volta do festival Ceará Music em dezembro deste ano, o grupo receberá uma homenagem da Secretaria de Cultura do Governo do Estado por sua contribuição à música brasileira e por manter projetos de responsabilidade social em bairros da nossa capital.

O objetivo é entrevistar os 6 componentes da banda no camarim, no dia do show, abordando questões sobre esses  mais de 35 anos de carreira, os shows, os momentos mais marcantes, as principais dificuldades que enfrentaram, como eles lidam com a nova era digital, o que acham do Ceará Music 2017, da homenagem e, consequentemente, dos projetos que apoiam e o que têm em mente para o Roupa Nova nos próximos anos. Não esqueça de entrevistar alguns fãs da banda que estejam no local no dia da apresentação. Sugestões de perguntas:

1- Em outras entrevistas, vocês mencionam que o fato de terem vindo do subúrbio carioca foi um grande obstáculo no início da carreira, principalmente com a rotulação de serem uma banda de baile. Como enfrentaram esse desafio?

2- Ainda sobre essa questão, vocês são afilhados de um grande nome da música brasileira. Como aconteceu esse apadrinhamento por parte de Milton Nascimento?

3- O que motivou  a mudança do nome da banda de Famks para Roupa Nova?

4- Uma das marcas da banda são suas trilhas sonoras nas novelas. Qual a sensação de ouvir suas músicas tocando na TV, algumas sendo até, a música tema de inúmeros casais marcantes?

5 – O Roupa Nova já recebeu vários prêmios. Qual teve maior significado para vocês?

6- Vocês são a banda mais antiga do Brasil que mantém a formação original. Qual o segredo de manter um grupo tão sólido e duradouro?

7- As canções de amor são uma marca registrada do repertório dessa banda.De onde vem a inspiração para esses canções?

8- Em 2008 vocês gravaram um CD em Londres no estúdio Abbey Road Studios, consagrado pelos discos do grupo The Beatle da cantora Amy Winehouse. Como foi essa experiência?

9- Nós estamos vivendo uma era digital, onde o CD está sendo substituído pelas plataformas onlines, há cada vez mais programas que baixam músicas gratuitamente. Vocês conseguiram um disco de ouro com o último CD lançando, agora em 2017, chamado Todo Amor do Mundo. A que se deve esse sucesso, principalmente em um momento como esse em que os artistas estão driblando, além da pirataria, essas novas plataformas online?

10-  Desde do anos 2000, o grupo montou sua própria gravadora, a Roupa Nova Music. Por que criar o próprio selo e  como sentem a competição com as outras gravadoras?

11- Além de fazerem parte das atrações que irão se apresentar no Ceará Music 2017, o Roupa Nova irá receber uma homenagem do Estado por sua contribuição em projetos sociais na nossa capital. Que projetos são esses, onde estão localizados e qual a participação da banda neles?

12- O que os fãs podem esperar do Roupa Nova para o Ceará Music 2017?

3a ROUPA NOVA 1980 OBEMDITO

A banda carioca Roupa Nova resistiu ao longo dos anos desde sua criação, em agosto de 1980, preservando a formação original. Na foto estão em pé da direita para esquerda Cleberson, Kiko, Sérginho Herval e Nando. Sentados estão Ricardo Feghali à direita e Paulinho à esquerda

Roupa_Nova_1985_capa

Em 1985, a banda lança seu álbum de maior sucesso

Em 2008 a banda grava um CD em Londres no mesmo estúdio onde The Bestles fizeram gravações, o Abbey Road Studios

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Roupa Nova fez turnê nacional em 2015, celebrando 35 anos de carreira

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A banda conquistou um disco de ouro com o novo trabalho Todo Amor do Mundo (2017)

 

Pauta entrevista Banda Blitz – Ton Lucas

Deixe um comentário

BLITZ

Tudo começou nas mesas de bares da zona sul do Rio de Janeiro. Em meados de 1980, sete jovens tiveram a ideia de tirar um som “maneiro” e mal sabiam que iriam se tornar uma das maiores bandas de rock nacional. A formação original era: Evandro Mesquita, guitarra e voz; Fernanda Abreu, backing vocal; Marcia Bulcão, backing vocal; Ricardo Barreto, guitarra; Antônio Pedro Fortuna, baixo; William “Billy” Forghieri, teclados; e Lobão, bateria.

Com a criação do Circo Voador, em 1982, que era uma casa de inúmeros artistas, entre bandas, atores, escultores e performáticos, os bares ficaram pequenos e o cenário mudou.

“Você não soube me amar”, “A dois passos do paraíso”, “Biquíni de Bolinha Amarelinha” e “Mais uma de amor” são só alguns dos sucessos que fizeram com que a Blitz virasse um fenômeno nacional. Os anos de ouro do grupo vão de 1982 a 1986. Nesse tempo a Blitz lançou três discos, fez centenas de shows pelo país e pelo exterior, entre eles as antológicas apresentações no primeiro Rock in Rio, e se dissolveu às vésperas da gravação do quarto LP. Marcados por idas e vindas o grupo se reúne novamente, mas volta a se separar novamente nos anos 90.

Hoje em dia a banda continua a tocar ainda com Evandro Mesquita na voz principal, Billy (teclados), Juba (bateria), Rogério Meanda (guitarra), Cláudia Niemeyer (baixo), Andrea Coutinho (backing vocal), Mariana Salvaterra (backing vocal). Antenados com a modernidade o grupo continua fazendo rock, o pop, o reggae, o blues, o eletrônico, as baladas de gaita e violão, as letras bem sacadas, as guitarras swingadas, o canto falado, as respostas das meninas, enfim, o típico bom humor que sempre foi a marca da Blitz.

Atualmente o grupo está realizando uma turnê que promete não ter fim. Intitulada “Enquanto houver bambu tem flecha!”, a banda de rock segue seus shows pelo país.

CEARÁ MUSIC

O retorno tão esperado do Ceará Music promete! 2018 é o ano em que o festival completaria 17 anos, e agora quem tanto esperava o retorno da festa pode ter a chance de comemorar uma edição especial do evento. Durante os 11 anos de evento, vários artistas passaram pelos palcos do Ceará Music, entre nomes nacionais e internacionais, como Evanescence, Black Eyed Peas, Simple Plan, Pitbull, Pitty, Paralamas do Sucesso, Biquini Cavadão, Los Hermanos, Cássia Eller e até a dupla Sandy & Júnior.

SUGESTÕES DE PERGUNTAS PARA A ENTREVISTA

– Dos bares da zona sul do Rio aos grandes palcos de festivais, como se deu pra vocês essa ascensão no cenário da música?

– De onde vem a inspiração bem humorada para as composições de vocês?

– A trajetória da banda é marcada por algumas idas e vindas, mas nunca foi colocado um ponto final. Qual a motivação para não parar?

– Como vocês analisam o rock brasileiro dos anos 80 e como está agora? O que mudou?

– Mesmo após 30 anos de sucesso vocês continuam com a agenda de shows lotada. A que se deve esse sucesso?

– A internet mudou a forma de contato entre artistas e público. Como você lida com as novas tecnologias e redes sociais?

– Hoje em dia, quais são os sucessos mais pedidos pelos fãs na hora do show?

– Vocês vão tocar aqui em Fortaleza em um dos festivais de maior sucesso para o estado. Há muito tempo os fãs de rock aguardam o retorno do Ceará Music, o que vocês prepararam para esta ocasião?

– O povo cearense tem o forró no sangue e o rock na cabeça, essa diversidade musical é realmente o ritmo oficial do brasileiro?

– O que você diria aos fãs de vocês aqui do ceará, que desde já estão ansiosos pelo show de vocês?

 

Primeira formação da Blitz. Da esquerda para direita: Ricardo Barreto, Antônio Pedro Fortuna, Fernanda Abreu, Evandro Mesquita, Marcia Bulcão e Lobão.

 

Blitz em apresentação no Programa do Chacrinha, em 1984.

Nova formação da Blitz em ensaio fotográfico para a capa do cd da banda.

Show da turnê internacional da Blitz pela Europa.

Banda Blitz faz registro após ensaio de preparação para o Ceará Music. (Billy, Juba, Rogério Meanda, Cláudia Niemeyer, Andrea Coutinho, Mariana Salvaterra e Evandro Mesquita)

 

Older Entries