Início

O perfil do comunicador online pela Jornalista Pollyana Ferrari

Deixe um comentário

a3aa31_fa0e25764873423b87b2670824152302-mv2_d_3216_2136_s_2

Nessa sexta (6), a escritora, professora e jornalista Pollyana Ferrari, descreveu o perfil ideal do comunicador online em uma entrevista dada à Agência Experimental de Notícias do IESB (Instituto de Educação Superior de Brasília).

Errado é quem pensa que o mundo tem que se privar das atualizações que a tecnologia disponibiliza, a verdade é que temos que nos atualizar junto com ela. Em uma sociedade tão vasta de possibilidades de informação, o jornalista da atualidade, tem que se destacar, tem quem está atualizado e não perde o foco. Não adianta sabermos que existe um meio de comunicação que nos ajuda a disseminar determinada informação se não utilizamos a nosso favor.

Para Pollyana, o comunicador online não pode se privar de divulgar as suas informações, eles precisam estar atualizados a todo o momento. “O perfil do comunicador online tem que ser uma pessoa multiplataforma, que consegue compreender que hoje você tem que comunicar no Twitter, no Facebook, no portal, no seu site, no e-mail. Todos são plataformas de comunicação”, enfatizou a jornalista.

Ferrari foi ainda mais longe, afirmou que o jornalista tem respirar informação, estando conectado nas várias plataformas, não tem como o profissional se manter desatualizado do que acontece no dia a dia e finalizou aconselhando os profissionais da área de comunicação, para que façam um blog e treinem, escrevam e se dediquem, pois é assim que se adquire experiência e que não precisa ter medo de experimentar.

Anúncios

Pollyana Ferrari explica o novo perfil do Comunicador Online – Cristina Fontenele

Deixe um comentário

Pollyana Ferrari

Jornalista Pollyana Ferrari em entrevista no Instituto Superior de Brasília (Iesb).

Em entrevista à Agência Experimental de Notícias, do Instituto Superior de Brasília (Iesb),
Pollyana Ferrari falou sobre as características do comunicador online. Nesta manhã (22), a jornalista explicou aos estudantes que a sociedade mudou e é preciso seguir essa onda. Segundo ela, hoje o comunicador precisa ser multiplataforma.

Significa dizer que ao sair para uma pauta é fundamental pensar de forma multimídia, imaginar o vídeo, o áudio e a possibilidade de gerar notícia no Facebook, no site, no email, no Twitter. “A gente não pode ter medo do novo. Tenta mapear o novo. Não tenha medo de experimentar. As pessoas desistem antes de fazer. O comunicador desiste antes de usar a rede. Ele tem uma recusa.”, destacou.

Pollyana ressaltou ainda que nos dias atuais o jornalista é quem segue a audiência. Não basta informar e acreditar que o público irá ler passivamente.”Tem que perceber essa tag,
que esse assunto tá gerando notícia. Então o jornalista, se ele tá cobrindo, tem que ver aonde tá gerando e tem que tá naquela audiência.”.

Entre as orientações, a jornalista reforçou a criação de perfis nas redes como o Twitter e Facebook, além da escrita em blogs. “Lição de casa. Use essas ferramentas como portfólio, mostre o que você tem para contar.”. A ideia é divulgar materiais e aproveitar a rede para fazer a própria marca.

Rock In Rio vira palco de encontros, Zé Ramalho e Sepultura

Deixe um comentário

Um encontro inusitado aconteceu no Rock in Rio, na noite na noite de domingo(19/09), o metal pesado do grupo Sepultura e voz marcante de Zé Ramalho levaram o público ao delírio.

A plateia aguardava irrequieta, não só pela presença dos rockeiros. O clamor ecoava na frente do palco Sunset, chamando pelo nome do cantor paraibano: Zé Ramalho. O primo da cantora Elba Ramalho é conhecido por incorporar em suas músicas elementos místicos, com seu visual preto, underground com pegada de seriedade, conceitual, que lembra o estilo dos roqueiros.

A banda Sepultura subiu primeiro no palco, cantando seus maiores sucessos. “Innerself” e “Propaganda”, levou o público ao delírio, a banda incluiu músicas inéditas, “The Hunte” e a versão de “Da lama ao Caos”, de Chico Science. Segundo Andreias Kisser, vocal da banda, essa música estará no próximo álbum da banda.

Foto por Ariel Martini / I Hate Flash

Lá pela metade do show Zé Ramalho foi chamado ao palco, “É uma grande honra e um grande privilégio dividir o palco com essa lenda, esse mostro da musica brasileira”, disse o cantor Kisser, sob aplausos calorosos. O cantor de Avôhai, visivelmente emocionado tratou de devolver logo a gentileza, “Prazer imenso estar dividindo o palco com uma banda poderosa como o Sepultura, nessa noite linda do metal!”.

A banda acompanhou o cantor que cantou alguns de seus grandes sucessos como “A dança das borboletas” música que fez parte da trilha sonora do filme Lisbela e o Prisioneiro, além de “A busca do Ouro”, deixando para o final a versão de “Admirável Gado Novo” cantada em coro pela plateia.

Pollyanna Ferrari fala sobre o jornalismo online

Deixe um comentário

pollyanna-ferrari-1

Jornalista e professora Pollyanna Ferrari

Em entrevista concedida a Agência Experimental do Instituto de Ensino Superior de Brasília, a jornalista e professora, Pollyanna Ferrari, explica que o comunicador online precisa ser multiplataforma. Ressaltando também, o quanto é importante o jornalista se adaptar ao tempo e às novas tecnologias. “A sociedade mudou e por isso a gente tem que mudar com a sociedade”, afirma.

Ela chama atenção para a importância que há na utilização das redes sociais, para a elaboração e compartilhamento de textos. Inclusive, funcionando como uma ferramenta em que o comunicador fará seu próprio nome na web, usando de suas publicações como um portfólio profissional. “Não tenha medo de experimentar, alguns desistem antes de usar”, ressalta.

É importante também que os comunicadores percebam onde está o público daquilo que gera notícia. Pois o jornalista, em geral, é que segue a audiência. É um erro achar que só o fato de informar fará com que as pessoas leiam passivamente seus trabalhos e coberturas.

Um detalhe interessante que a comunicóloga também observa, é a necessidade de pensar em algo que se encaixe ao espaço multimídia da internet. Ou seja, vídeos, áudios e infográficos são indispensáveis para complementar matérias. Dessa maneira, o jornalista usa de todos os recursos ao seu favor.